condolências internacionais

Autoridades de todo o mundo lamentam a morte da Rainha Elizabeth II

Em suas mensagens, líderes de todo o mundo ressaltaram a ”estabilidade” do mandato de Elizabeth II.

autoridades-de-todo-o-mundo-lamentam-a-morte-da-rainha-elizabeth-ii-prioridade
Uma tela na Queen Street em Cardiff mostra um retrato da monarca após o anúncio de que a rainha Elizabeth II morreu esta tarde em 8 de setembro de 2022 em Cardiff, País de Gales (Créditos: Matthew Horwood/Getty Images)
A morte da Rainha Elizabeth II, aos 96 anos, na Escócia, ganhou repercussão mundial. Líderes internacionais já estão emitindo notas de pesar e lamentam o falecimento da monarca.

A informação foi confirmada pelo Palácio de Buckingham na tarde desta quinta-feira (8). Há mais de 70 anos como soberana de 15 Estados Independentes e chefe de um grupo de 53 nações, a monarca entrou para a história como a mais longeva, e influente, do mundo.

Publicidade

Veja abaixo as declarações de políticos e líderes internacionais:

Justin Trudeau, primeiro-ministro do Canadá

Trudeau também se manifestou via Twitter. “Meus pensamentos e os pensamentos dos canadenses em todo o país estão com Sua Majestade a rainha Elizabeth 2ª neste momento”, escreveu.

Karl Nehammer, chanceler da Austria

Emmanuel Macron, presidente da França

“Sua Majestade a Rainha Elizabeth II incorporou a continuidade e a unidade da nação britânica por mais de 70 anos. Lembro-me dela como uma amiga da França, uma rainha de bom coração que deixou uma impressão duradoura em seu país e em seu século”, escreveu o mandatário no Twitter.

Joe Biden, presidente dos EUA

Nicolás Maduro, presidente da Venezuela

”A República Bolivariana da Venezuela lamenta a morte da rainha Elizabeth II da Inglaterra, monarca britânica. Expressamos nossas condolências à família real, ao Reino Unido e ao povo britânico. Paz para sua alma”, escreveu Maduro.

Publicidade

Narendra Modi, primeiro-ministro da Índia

Narendra Modi relembrou, via Twitter, dois encontros com a monarca. Em uma das reuniões, a Rainha teria mostrado ao primeiro-ministro da Índia um lenço que Mahatma Gandhi lhe deu de presente.

Mark Rutte, primeiro-ministro da Holanda

O primeiro-ministro da Holanda lamentou a morte de Elizabeth II em sua conta do Twitter:

“A Holanda recorda a Rainha Elizabeth II do Reino Unido com o mais profundo respeito. Durante seu reinado excepcionalmente longo, ela foi um farol de calma e estabilidade para seu país e para o mundo, mesmo nos momentos de maior reviravolta histórica. A rainha Elizabeth combinou um forte senso de dever e determinação inabalável com um toque leve e senso de humor. A maneira característica com que ela desempenhava suas pesadas responsabilidades causava uma profunda impressão em todos que a conheciam. Hoje nossos pensamentos estão em primeiro lugar com seus filhos e netos. Em nome do governo holandês, transmiti nossas mais profundas condolências ao primeiro-ministro Truss”.