Conflito Rússia X Ucrânia

Diretor da OMS afirma que sistemas de saúde na Ucrânia estão em alerta

Hans Kluge, relatou que um em cada três pacientes estão com problemas de acesso a medicamentos.

oms-diz-que-sistemas-de-saude-na-ucrania-estao-em-alerta
Organização Mundial da Saúde (OMS) (Crédito: Sean Gallup/Getty Images)

O chefe da Organização Mundial de Saúde (OMS) na Europa, Hans Kluge, disse nesta terça-feira (17), que emitiu um alerta para a saúde da Ucrânia sobre o fornecimento de suprimentos. Kluge afirmou que um em cada três pacientes estão com problemas de acesso a medicamentos, enquanto um a cada cinco precisam de ajuda psicológica. Além disso, ele mencionou que a violência sexual está aumentando e que há risco de surtos de cólera.

Publicidade

Desde o início da invasão russa na Ucrânia, segundo Kluge, já foram identificados pela OMS, 226 ataques à saúde do país. Isso significa quase três ataques por dia desde o começo da guerra. De acordo com a CNN, o chefe da OMS para Europa, afirmou que esses ataques são um insulto à dedicação e integridade dos profissionais de saúde. “Esses ataques não são justificáveis, não são corretos e devem ser investigados. Nenhum profissional de saúde deveria ter que prestar cuidados de saúde no fio da navalha”.

O representante da OMS na Ucrânia, Jarno Habicht, informou que instalações de cuidados primários, hospitais e ambulâncias foram destruídas na Ucrânia e que as preocupações em relação à saúde se estendem para Covid-19 que não terminou no país.

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, visitou na semana passada, um hospital na Ucrânia. “Na semana passada, visitei um hospital em Makariv, #Ucrânia, que está gravemente danificado e fora de função, e uma unidade de #cuidados primários de saúde que está completamente destruída. Este resultado trágico está negando às pessoas os serviços de saúde. Os cuidados de saúde são #NotATarget. Pedimos à Rússia que acabe com esta guerra.”

Conflito Rússia e Ucrânia

No dia 24 e fevereiro, o governo russo invadiu a Ucrânia e bombardeou regiões do país. Após várias ameaças, Vladimir Putin autorizou os ataques por terra, ar e mar. Um dos motivos desta invasão é a aproximação da Ucrânia com o Ocidente.

Publicidade

O presidente da Rússia, Vladimir Putin não aceita que a Ucrânia entre para OTAN. Além disso, Putin quer aumentar o seu poder de influência na região. A Rússia e a Ucrânia já passaram por outros conflitos. Por mais que hoje, a Ucrânia seja independente, sua relação com a Rússia não é totalmente resolvida.

 

Publicidade