Embaixador da Nicarágua na OEA denuncia autoritarismo do próprio governo

Após as denúncias, Arturo McFields abandonou o posto

embaixador-da-nicaragua-na-oea-denuncia-autoritarismo-do-proprio-governo
O embaixador da Nicarágua na OEA, Arturo McFields, durante sua denúncia contra a ditadura em seu país (Crédito: Reprodução/Twitter)

O embaixador da Nicarágua na Organização dos Estados Americanos (OEA), Arturo McFields, condenou o governo e o presidente do próprio país, Daniel Ortega, nesta quarta-feira (23).

Publicidade

McFields afirmou que há repressão à oposição política, abusos de direitos humanos e não há liberdade de expressão. As afirmações forem feitas em um vídeo que ele mesmo publicou nas redes sociais.

Ele disse que falava em nome de prisioneiros políticos e de mais de 300 pessoas que morreram no país desde o começo dos protestos contra Ortega, em 2018. “Denunciar a ditadura do meu país não é fácil, mas continuar em silencia e defender o indefensável é impossível”, disse ele.

Arturo ainda citou o fechamento de organizações não governamentais e a censura à imprensa. McFields era um jornalista de TV antes de se tornar embaixador da Nicarágua na OEA, em novembro do ano passado.

O governo respondeu dizendo que os oponentes de Ortega tentam tirá-lo do poder com o apoio de forças estrangeiras e que as declarações de McFields não são válidas.

Publicidade