XADREZ GLOBAL

EUA impõem 300 novas sanções à Rússia após anexação de regiões

Ao todo, já são 900 nomes de pessoas e empresas russas que estão sendo penalizados pelos EUA. O objetivo é destruir a indústria militar de Moscou.

EUA impões 300 novas sanções à Rússia após anexação de regiões
Biden chamou ação de Putin de “desprezo pelas nações pacíficas”. (Créditos: Drew Angerer/Getty Images)

O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos lançou, nesta sexta-feira (30), centenas de novas sanções contra a Rússia após Vladimir Putin anunciar a anexação de territórios ucranianos. Joe Biden chamou a atitude russa de “um desprezo pelas nações pacíficas.

Publicidade

A decisão é uma resposta ao anúncio feito por Putin mais cedo de que seu governo irá anexar as regiões de Donetsl, Luhansk, Kherson e Zaporizhia, alegando que os referendos respondidos pelas populações dessas regiões mostram que elas são favoráveis à medida. “Essa é a vontade de milhões de pessoas“, disse o presidente russo em seu discurso.

De acordo com a Al Jazeera, a secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, afirmou que as sanções serão “breves e severas” e tornarão ilegal para cidadãos americanos fazer negócios com as empresas e nomes sancionados.

A nova lista de alvos das sanções ganhou 300 novos nomes de indivíduos e companhias que são acusados de estarem diretamente ligados com o esforço de guerra da Rússia.

Publicidade

O departamento do Tesouro e o governo dos EUA estão tomando ação hoje para enfraquecer futuramente o já degradado complexo industrial militar da Rússia e diminuir sua capacidade de travar sua guerra ilegal“, afirmou Yellen.

Joe Biden ainda reiterou suas acusações de que os referendos promovidos nas regiões ocupadas foi fraudado e que as últimas ações russas são ilegais e contra a paz.

Publicidade