Filho de Riquelme estava em Cancun com alunos infectados e no domingo foi na Bombonera

Agustín Riquelme foi flagrado no domingo no Superclásico. Ele fez feito parte do grupo de formandos que teve um surto de coronavírus no México

Agustin Riquelme no camarote oficial de Boca na Bomboner
Agustin Riquelme no camarote oficial de Boca na Bombonera

Agustín Riquelme, filho de Juan Román Riquelme, estava neste domingo, 14, no camarote oficial do Conselho de Futebol do Boca assistindo ao Superclásico contra o River, apesar de ter chegado à Argentina no sábado, 13, de Cancún, junto com um grupo de formandos que relatou 44 casos positivos de coronavírus.

Publicidade

O filho mais velho de Riquelme fazia parte da turma da Escola Chaltel de Don Torcuato e St. Margaret’s da Capital Federal, que no sábado desembarcou em Ezeiza com 44 casos positivos de COVID-19.

No domingo, 14, ele foi visto no camarote, sem máscara, junto com o pai e outros membros do Conselho de Futebol. Não respeitou o isolamento obrigatório, preventivo e social.

O grupo que chegou a Ezeiza no sábado registrou 44 casos positivos. Todos são alunos da St. Margaret’s School, na Capital Federal. Aqueles que, como Agustín Riquelme, viviam na Província, não foram testados. Eles voltaram para casa com a ordem de se isolarem por duas semanas.

Segundo a “Todo Noticias”, Agustín Riquelme não viajou no mesmo avião que os jovens diagnosticados com coronavírus. Nesse voo estava, junto com outros meninos, Nicanor, filho de Diego Santilli, atual vice-chefe do governo da cidade de Buenos Aires, e a jornalista Nancy Pazos.

Publicidade

*Este texto foi publicado originalmente e traduzido do site 442.perfil.com