crise na europa

Inflação na zona do euro atinge 8,6% e bate novo recorde

Inflação no continente nunca foi tão alta desde a adoção da moeda comum, em 1999.

inflacao-na-zona-do-euro-atinge-86-e-bate-novo-recorde
(Créditos: Canva Fotos)

A inflação anual na zona do euro bateu mais um recorde em junho, atingindo 8,6% em comparação com o mesmo mês de 2021, anunciou o Departamento de Estatísticas da União Europeia (Eurostat) nesta terça-feira (19).

Publicidade

A inflação na zona do euro nunca foi tão alta desde a adoção da moeda comum, em 1999. Desde meados do ano passado, a inflação tem aumentado de forma constante e batido seguidos recordes. Em maio, a inflação anual havia sido de 8,1%.

A guerra na Ucrânia e as medidas de combate à pandemia na China, que também afetaram as cadeias de fornecimento globais, influenciaram o aumento dos preços. As taxas de inflação mais altas na zona do euro foram registradas nos três Estados bálticos: Estônia (22,0%), Letônia (19,2%) e Lituânia (20,5%).

Outro fator que influenciou a escalada da inflação europeia foi o forte aumento dos preços da energia, que subiram 42% em comparação com o mesmo mês do ano passado.

Resposta do Banco Central

O Banco Central Europeu (BCE) manteve a perspectiva de determinar nesta quinta-feira a primeira alta da taxa de juros básica da zona do euro em onze anos. A expectativa é de uma alta de 0,25 ponto percentual. A principal taxa de juros básica determinada pelo BCE está hoje em -0,50%.

Publicidade

 

 

Publicidade