ao vivo

Jornalista que protestou em TV entra na lista de pessoas procuradas na Rússia

Autoridades russas dizem que jornalista está sendo procurada, seu advogado afirma que ela “não está no local onde deveria estar”.

Jornalista que protestou em TV entra na lista de pessoas procuradas na Rússia
Jornalista entrou ao vivo na TV estatal para pedir para população “não acreditar em propaganda”. (Reprodução/Redes sociais)

A jornalista e ativista russa Marina Ovsiannikova, famosa por ter protestado mostrando um cartaz contra a ofensiva na Ucrânia durante uma transmissão ao vivo na televisão estatal, entrou para lista de pessoas procuradas na Rússia.

Publicidade

Ovsiannikova é acusada de divulgar informações falsas e desencorajar o exército russo, crime cuja a condenação pode chegar há 10 anos na Rússia. Ela havia sido detida em outubro por essas infrações, mas segundo informações dadas pelo seu advogado à agência AFP, ela “não se encontra no local onde deveria estar” e está sendo procurada.

De acordo com a agência de notícias AFP, o site do Ministério do Interior russo aponta que Ovsiannikova está sendo procurada por um processo criminal, sem dar mais detalhes.

A jornalista já havia sido detida e multada por sua manifestação contra a invasão promovida pela Rússia na TV estatal. Com medo, ela deixou o país para trabalhar na Alemanha, mas retornou em julho para manter a guarda dos filhos. Desde então, Marina tem investido numa campanha pessoal de divulgação de informações anti-guerra.

Desde o início do conflito com a Ucrânia, autoridades russas tem perseguido e reprimido violentamente manifestações contra a guerra. Jornalistas estão sendo intimidados principalmente pelo crime de “desacreditar o exército do país”.

Publicidade