José Antonio Kast e Gabriel Boric disputam o 2º turno no Chile

Kast que é da extrema-direita liderou os votos com 27,92% e Boric da esquerda, ficou com 25,80% dos votos

jose-antonio-kast-e-gabriel-boric-disputam-o-2o-turno-no-chile
Bandeira Chile (Crédito: Canva)

José Antonio Kast e Gabriel Boric são os candidatos à presidência que disputarão o segundo turno no Chile. Kast que é da extrema-direita liderou os votos com 27,92% e Boric da esquerda, ficou em segundo lugar com 25,80% dos votos. Sendo 99,03% dos votos apurados, eles irão disputar o segundo turno, que será realizado dia 19 de dezembro.

Publicidade

De acordo com à CNN o atual presidente se manifestou no domingo (21): “Quero felicitar José Antonio Kast e Gabriel Boric por terem triunfado neste primeiro turno. Pelo que busquem sempre o caminho da paz e não da violência. O caminho da responsabilidade e não do populismo”.

José Antonio Kast Rist é um advogado chileno e político. Ele era membro da Câmara de Deputados do Chile, representando o Distrito 24 de Peñalolén e La Reina. Serviu a União Democrática Independente até 2016 e era um político independente até 2019. Kast concorreu a presidente como candidato independente na eleição presidencial no Chile em 2017. Desde 2018 é o líder do movimento de direita Ação Republicana (Acción Republicana). Em 2019 criou o Partido Republicano Chileno, de extrema-direita, e o think tank “Ideias Republicanas“. Atualmente é candidato a presidência e tem demonstrado crescimento nas últimas semanas.

Gabriel Boric Font é um político chileno e membro da Câmara dos Deputados desde 11 de março de 2014, representando Magalhães e Antártica Chilena. Ele foi eleito nas eleições e 2013  como candidato independente e reeleito em 2017, tendo o maior número de votos entre todos os candidatos da Região de Magalhães em ambas as eleições. Com 60% do votos, ele ganhou a indicação do Apruebo Dignidad para as eleições gerais chilenas de 2021, tornando-se um candidato presidencial esquerdista. Boric, 35 anos, disputa o segundo turno e é o candidato mais jovem da história chilena.

Essa foi a primeira eleição em 16 anos sem Sebastian Piñera e nem Michelle Bachelet como candidatos a presidência. Vale lembrar que Piñera acabou de sair de um processo de impeachment e segue em crise política. O voto no Chile não é obrigatório.

Publicidade

Publicidade