Lutador de boxe da Ucrânia decide permanecer na guerra e não disputará título

Aos 34 anos, o lutador ucraniano é membro do batalhão de defesa territorial que faz a segurança da fronteira de seu país

Lutador de boxe da Ucrânia decide permanecer na guerra e não disputará título
Lomachenko optou por permanecer na linha de frente do confronto no leste europeu (Créditos: James Chance/Getty Images)

Vasily Lomachenko, lutador de boxe da Ucrânia não irá disputar o título dos leves contra o australiano George Kambosos. O pugilista duas vezes medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos decidiu continuar na Ucrânia ao invés de se preparar para a luta, que seria disputada no dia 5 de junho.

Publicidade

Lou DiBella, o promotor do evento, informou a decisão à ESPN. “A luta que ele está enfrentando agora é muito maior do que qualquer luta de boxe”, afirmou. Ele ainda disse que o acordo com Lomachenko para o confronto foi feito antes do início da invasão da Rússia à Ucrânia.

“Não temos nada além do maior respeito por sua decisão. Kambosos queria ter certeza de que, uma vez que fizéssemos esse acordo, Lomachenko tivesse tempo suficiente para decidir”, completou o promotor do evento.

Aos 34 anos, o lutador ucraniano é membro do batalhão de defesa territorial que faz a segurança da fronteira de seu país. Por mais que tenha conseguido uma aprovação de seu governo para sair da Ucrânia e se preparar para a luta, Lomachenko optou por permanecer na linha de frente do confronto no leste europeu.

Kombosos, nas redes sociais disse “respeitar e entender totalemnte” a decisão de Lomachenko. “Rezo por você e por seu país . Por favor fique seguro e, assim que eu limpar o chão com Devin, faremos essa luta entre dois verdadeiros campeões”, escreveu o australiano.

Publicidade

Devido a ausência de Lomachenlo, o norte-americano Devin Haney será o adversário de Kombosos na decisão, que vai acontecer no Marvel Stadium, na Austrália. A data da luta foi mantida no dia 5 de junho.

Publicidade