Ministro austríaco diz que Rússia perdeu a guerra moralmente

O ministro relatou que o desejo é usar todas as chances para ajudar a Ucrânia nas questões humanitárias

ministro-austriaco-diz-que-russia-perdeu-a-guerra-moralmente
Ministro das Relações Exteriores da Áustria, Alexander Schallenberg (Crédito: Hannibal Hanschke-Pool/Getty Images)

O ministro das Relações Exteriores da Áustria, Alexander Schallenberg disse a repórteres que o presidente russo, Vladimir Putin perdeu a guerra moralmente. Nesta segunda-feira (11), o chanceler austríaco, Karl Nehammer apresentava como objetivo falar a verdade sobre a guerra na Ucrânia para Putin. Nehammer será o primeiro líder da União Europeia a se reunir com o presidente russo desde o dia da invasão no país ucraniano.

Publicidade

Antes de uma reunião da União Europeia em Luxemburgo, Schallenberg disse que é importante que falem a verdade para Putin. De acordo com a CNN, o ministro relatou que eles querem usar todas as chances para tirar a Ucrânia da situação humanitária que ela se encontra. “A razão da reunião é que não queremos perder nenhuma oportunidade, devemos usar todas as chances para acabar com a situação humanitária infernal na Ucrânia. Todas as vozes que ajudarão Putin a ver a realidade fora do muro do Kremlin não são vozes perdidas”.

A Áustria é um país que não faz parte da Ucrânia e que se manteve neutro. O país austríaco não enviou armas, mas ajudou a Ucrânia em questões humanitárias, além de enviar capacetes e coletes de proteção para uso civil. A viagem de Nehammer a Moscou é importante, justamente por essa neutralidade do país que entende que é preciso ajudar onde encontram injustiças.

Conflito Rússia e Ucrânia

No dia 24 e fevereiro, o governo russo invadiu a Ucrânia e bombardeou regiões do país. Após várias ameaças, Vladimir Putin autorizou os ataques por terra, ar e mar. Um dos motivos desta invasão é a aproximação da Ucrânia com o Ocidente.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin não aceita que a Ucrânia entre para OTAN. Além disso, Putin quer aumentar o seu poder de influência na região. A Rússia e a Ucrânia já passaram por outros conflitos. Por mais que hoje, a Ucrânia seja independente, sua relação com a Rússia não é totalmente resolvida.

Publicidade

“Boa troca com o Tribunal Penal Internacional e Procurador-chefe Karim Khan à margem da #FAC no #Luxemburgo. Profundamente chocado com as imagens da agressão da #Rússia em #Bucha e outras cidades ucranianas. Devemos responsabilizar os culpados.”