há 8 dias

O drama dos 10 trabalhadores presos em mina no México

Mineiros estão soterrados há mais de uma semana. Água acumulada e resíduos sólidos dificultam a operação de resgate. O presidente Andrés Manuel López Obrador pede ajuda de todos para salvar os trabalhadores.

Oito dias depois, nada se sabe sobre os dez mineiros presos no México
(Crédito: Hector Vivas/Getty Images)

As equipes de resgate continuam enfrentando condições adversas que impedem sua entrada na mina no norte do México, onde dez trabalhadores estão presos há oito dias.  Segundo o secretário de Defesa, Luis Cresensio Sandoval, eles descobriram que não têm espaço para avançar, há obstruções nos poços.

Publicidade

Na quarta-feira, as equipes tentaram realizar quatro descidas, sem sucesso. Autoridades afirmam que vão continuar tentando resgatar os trabalhadores da mina e a expectativa era otimista:

“Todos os socorristas estão com o equipamento para poder entrar a qualquer momento hoje”, disse a coordenadora nacional da Defesa Civil, Laura Velázquez, durante coletiva de imprensa do presidente Andrés Manuel López Obrador.

“Para agilizar o processo de extração de água, foi desenvolvida uma estratégia que permite aumentar a vazão através da perfuração de dez” furos, afirmou Velázquez na coletiva.

Porém, com mais cautela do que entusiasmo, familiares dos mineiros que seguem presos há uma semana  acompanham as tentativas de resgate. O Ministério Público anunciou a abertura de uma investigação sobre mais este acidente de mineração, que não são raros na região.  Segundo a Defesa Civil do país, a mina onde ocorreu o incidente tem cerca de 60 metros de profundidade e está parcialmente cheia de água turva que atrapalha a entrada de socorristas.

Publicidade

Publicidade

O acidente

No dia 3 de agosto,  dez mineiros ficaram presos numa mina de carvão em Agujita, na cidade de Sabinas, no México, quando foi feita uma abertura para uma mina submersa. A águainvadiu o local onde trabalhavam, a 34 metros de profundidade.