Paciente com obus no reto leva esquadrão antibomba a hospital inglês

Antes que os especialistas da polícia e do Exército chegassem, médicos já haviam retirado o objeto de uma forma segura, disse a polícia de Gloucestershire, no oeste da Inglaterra

Paciente com obus no reto leva esquadrão antibomba a hospital inglês
O hospital já deu alta para o paciente e deve se recuperar por completo, completou o tabloide (Créditos: Ian Waldie/Getty Images)

Após um paciente se apresentar no setor de emergência de um hospital no Reino Unido, funcionários tiveram que acionar o esquadrão antibomba, pois o homem estava com um obus da Segunda Guerra Mundial no reto.

Publicidade

Antes que os especialistas da polícia e do Exército chegassem, médicos já haviam retirado o objeto de uma forma segura, disse a polícia de Gloucestershire, no oeste da Inglaterra.

As forças de segurança em explicaram em um comunicado que “a polícia compareceu ao Gloucestershire Royal Hospital na quarta-feira (1º) pela manhã, após ser informada que um paciente havia se apresentado com uma munição no reto”

A  equipe antibomba “chegou e confirmou que a munição não estava ativa e, por isso, não representava perigo para o público”, acrescentou.

O primeiro a informar o ocorrido, foi o tabloide sensacionalista “The Sun”, assegurando que o paciente, cuja sua identidade foi preservada, explicou aos médicos que havia “escorregado e caído” sobre o obus.

Publicidade

O homem limpava seus objetos militares de coleção quando aconteceu o acidente, acrescentou.

A munição foi identificada posteriormente como um projétil disparado por canhões antitanque que datava da Segunda Guerra Mundial.

O artefato de 57 mm, com 17 cm de comprimento por 6 cm de espessura era “um pedaço de chumbo grosso e pontiagudo desenhado para atravessar a blindagem de um tanque”, segundo uma fonte militar ao “The Sun”.

Publicidade

O hospital já deu alta para o paciente e deve se recuperar por completo, completou o tabloide.

“O esquadrão antibombas foi chamado ao Gloucestershire Royal Hospital ontem, depois que um homem disse à equipe que tinha um dispositivo explosivo em seu reto. Ele havia sido removido antes da chegada da polícia e não estava vivo. O hospital afirma que seus procedimentos de segurança garantem que a equipe e os visitantes não corram risco”