Fale conosco

O que vc está procurando?

Brasil

Caso Henry: Softaware revela mensagens perturbadoras entre mãe do menino e babá

Monique Medeiros, mãe do garoto e de Dr. Jairinho, padrasto, detidos temporariamente na manhã desta quinta-feira, 8

Caso Henry: Softaware revela mensagens perturbadoras entre mãe do menino e babá
Caso Henry: Softaware revela mensagens perturbadoras entre mãe do menino e babá (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Os desdobramentos que envolvem o caso do menino Henry Borel, morto aos 4 anos, chocou o Brasil no último mês. Contudo, hoje, 8, mais um capítulo insólito do caso resultou na prisão temporária de Monique Borges, mãe da criança, e Dr Jairinho, o padrasto do menino.

Conforme repercutido pelo portal de notícias G1, as autoridades revelaram que Henry teria sofrido uma sessão de tortura pelo próprio padrasto semanas antes de sua morte.

Sofrendo chutes e socos na cabeça enquanto estava trancado no quarto com Jairinho, todo o espancamento era de conhecimento da mãe, segundo a Polícia Civil do Rio de Janeiro.

O casal detido enquanto estava na casa de familiares da mãe de Henry, localizada na Zona Oeste do Rio, foi alvo de operações que revelaram que a dupla tentou atrapalhar o decorrer das investigações e também fora acusado de ameaçar as testemunhas envolvidas no caso brutal.

Antenor Lopes, que atualmente é diretor do Departamento Geral de Polícia da Capital (DGPC), revelou que as autoridades contaram com a ajuda do Cellebrite Premium, um software que foi capaz de recuperar mensagens de texto deletadas dos aparelhos celulares de Monique e Dr. Jairinho.

Eles, inclusive, já tem certeza que se trata de um assassinato.

“Hoje temos todos os elementos probatórios e podemos sim afirmar que temos provas que essa criança (Henry) foi assassinada e não foi vítima de um acidente doméstico. O Cellebrite foi uma prova técnica essencial, muito forte, onde o delegado (Damasceno) embasou seu pedido de prisão, que é corroborado pelo Ministério Público e acabou sendo deferido pela juíza do 2º Tribunal do Júri”, explicou o delegado. “As demais provas técnicas da simulação e laudos médicos legais estão sendo finalizados e serão oportunamente juntados aos autos”, completou.

Mensagens

Inicialmente, as autoridades do Rio de Janeiro se depararam com mensagens que compreendem o dia 12 de fevereiro, onde é registrada um momento de agressão cometida por Jairinho.

“Nós encontramos no celular da mãe prints de conversa que foram uma prova extremamente relevante, já que são do dia 12 de fevereiro. E o que nos chamou a atenção é que era uma conversa entre a mãe e a babá que revelava uma rotina de violência que o Henry sofria. A babá relata que Henry contou a ela que o padrasto o pegou pelo braço, deu uma rasteira e o chutou. Ficou bastante claro que houve lesão ali. A própria babá fala que o Henry estava mancando”, explicou Lopes.

Os prints das mensagens perturbadoras entre a babá e Monique são do WhastApp e foram reveladas na galeria do celular.

O dialogo se deu entre 16h20 e 18h03, num período de 26 antes do óbito do garotinho. Thayná explica que Henry ficou preso no quarto com o padrasto e gritou pela babá. Em seguida, ela relata que o filho de Monique ficou quieto e depois correu até a sala, afirmando que não queria ficar na sala sozinho.

“A mãe não comunicou a polícia, não afastou o agressor de uma criança de quatro anos. Ela esteve em sede policial, prestando depoimento por 4 horas, dando uma declaração mentirosa e protegendo o assassino do próprio filho. Ela aceitou esse resultado. Ela se manteve firme ao lado dele, mantendo uma versão absolutamente mentirosa”, disse Antenor, ao explicar que o espancamento era de conhecimento da mãe, que omitiu o episódio.

Confira a conversa completa abaixo, que foi divulgada inicialmente pelo G1.

No momento em que o garoto está preso no quarto com o padrasto
16:30 – THAYNA: Aí logo depois Jairinho chamou ele para ver que comprou algo

16:30 – MONIQUE: Chama

16:30 – MONIQUE: Aí meu Deus

16:30 – THAYNA: Aí ele foi para o quarto

16:30 – MONIQUE: Estou apavorada

16:30 – THAYNA: De início gritou tia

16:30 – THAYNA: Depois tá quieto

16:30 – THAYNA: Aí eu respondi oi

16:30 – THAYNA: Aí ele nada

16:30 – MONIQUE: Vai lá mesmo assim

16:30 – THAYNA: Tá

16:31 – MONIQUE: Fala assim: sua mãe me ligou falando para vc ir na brinquedoteca brincar com criança

16:31 – MONIQUE: E fica lá um tempo

16:31 – MONIQUE: Jairinho não falou que ia para caaa

16:31 – MONIQUE: casa

16:31 – THAYNA: Então eu chamo e nenhum dos dois falam nada

Parte 2: Momento que a casa é tomada pelo som da TV em volume alto

16:31 – MONIQUE: Bate na porta

16:32 – THAYNA: Não respondem

16:32 – MONIQUE: Thaina

16:32 – THAYNA: Eu só escuto voz de desenho

16:32 – THAYNA: Acho melhor você vir

16:32 – MONIQUE: Entra no quarto mesmo assim

16:32 – THAYNA: E daí se tiver acontecendo algo você vê

16:32 – THAYNA: Fico com medo do Jairinho não gostar da invasão

16:32 – THAYNA: Pera vou tentar abrir a porta

16:32 – MONIQUE: Ele não tem que gostar de nada

16:32 – THAYNA: Abriu a porta do quarto

16:32 – MONIQUE: E aí?

16:32 – MONIQUE: Aí meu pai amado (em foto enviada, babá mostra o que seria o garoto sentado em seu colo) Henry não quer ficar sozinho na sala

16:35 – MONIQUE: Deu ruim?

16:35 – MONIQUE: Sabia

16:35 – MONIQUE: Pergunta tudo

16:35 – MONIQUE: Pergunta o que o tio falou

16:35 – THAYNA: Então agora não quer ficar na sala sozinho

16:35 – THAYNA: Só quer ficar na cozinha

16:36 – THAYNA: Jairinho falou thayna deixa a mãe dele fazer as coisas Babá com Henry na sala

16:36 – MONIQUE: Pergunta se ele quer vir pro shopping?

16:36 – THAYNA: Não liga não

16:36 – THAYNA: Falei não to falando com ela não

16:36 – THAYNA: To falando com minha mãe

16:36 – THAYNA: Ai ele ah tá

16:36 – THAYNA: foto* (imagem apresenta a babá ao seu lado num sofá)

16:36 – THAYNA: To sentada com ele na sala

16:36 – THAYNA: Vendo desenho

16:36 – MONIQUE: Fala que vai na brinquedoteca

16:36 – MONIQUE: Eu mando um uber

16:37 – THAYNA: A rose ta fazendo as coisas

16:37 – MONIQUE: Aí meu Deus

16:37 – Que merda Jairinho arrumando a mala

16:37 – THAYNA: A rose ta fazendo as coisas

16:37 – MONIQUE: Ai meu Deus

16:37 – MONIQUE: Que merda

16:37 – MONIQUE: Ver se ele quer sair de casa

16:37 – THAYNA: Tô falando com ele

16:37 – MONIQUE: Ou ficar aí

16:37 – THAYNA: Ele quer que eu fique sentada ao lado dele só

16:37 – MONIQUE: Coitado do meu filho

16:37 – THAYNA: Jairinho tá arrumando a mala

16:37 – MONIQUE: Se eu soubesse nem tinha saído

16:38 – MONIQUE: Pergunta o que o tio falou

16:38 – MONIQUE: Fala assim: tio Jairinho é tão legal, o que ele falou com vc?

16:38 – THAYNA: Jairinho tá aqui perto

16:38 – THAYNA: Depois pergunto

16:38 – MONIQUE: Ok Jairinho andando pela casa

16:38 – THAYNA: Jairinho tá andando pela casa

16:38 – THAYNA: Acho que prestando atenção no que eu tô fazendo

16:38 – THAYNA: (emoji)

16:38 – MONIQUE: Ok

16:38 – MONIQUE: Daqui a pouco vc me fala

16:39 – THAYNA: Aí disfarço

16:39 – THAYNA: Abro outra conversa

16:39 – MONIQUE: Ok

16:39 – THAYNA: Tá bem

16:39 – THAYNA: Tá comigo na sala

16:39 – THAYNA: Qualquer coisa te falo

16:39 – MONIQUE: Ok

16:46 – MONIQUE: Da um banho nele

16:46 – MONIQUE: Pra ver se ele relaxa

16:46 – THAYNA: Ele não quer entrar ali no corredor Henry reclama de dor de joelho

16:47 – MONIQUE: Pqp

16:47 – MONIQUE: Que merda do caralho

16:47 – THAYNA: imagem* (imagem apresenta a babá ao seu lado num sofá)

16:47 – MONIQUE: Coitado

16:47 – THAYNA: Quer ficar assim no meu colo

16:47 – MONIQUE: (emoji)

16:47 – THAYNA: Tá reclamando que o joelho está doendo

16:47 – THAYNA: (emoji)

16:47 – MONIQUE: O que será que aconteceu?

16:47 – THAYNA: Rose até perguntou se ele tinha machucado o pé

Aqui Monique cogita colocar uma câmera
16:50 – MONIQUE: O que

16:50 – THAYNA: Você um dia falar que vai demorar na rua

16:50 – THAYNA: E ficar aqui em algum lugar escondida

16:50 – THAYNA: Ou lá em baixo

16:50 – THAYNA: E chegar do nada

16:50 – MONIQUE: Ele foi pro nosso quarto ou o do Henry?

16:50 – THAYNA: Para o seu quarto

16:51 – MONIQUE: Eu vou colocar microcâmera

16:51 – THAYNA: E sempre no seu quarto

16:51 – MONIQUE: Me ajuda a achar um lugar

16:51 – MONIQUE: Depois eu tiro

16:51 – THAYNA: Meu padrinho instala câmeras

16:51 – THAYNA: Tem até empresa de câmera

16:51 – MONIQUE: Mas tem que ser imperceptível Babá preocupada com Henry

16:51 – THAYNA: Porque não tá normal

16:51 – MONIQUE: Vdd

16:52 – MONIQUE: Vai me avisando se ele falar alguma coisa

16:52 – THAYNA: E eu tenho medo pq cuido dele com muito amor e tenho medo até dele cair comigo. Aí não sei o que Jairinho faz quando chega, depois ele tá machucado sei lá

16:52 – THAYNA: Tá bem

16:52 – MONIQUE: Tô aqui de olho no telefone

16:52 – THAYNA: Tá bem (Horário cortado)

*Texto publicado originalmente no site Aventuras na História, da Editora Perfil Brasil.

Veja também

Mundo

A agente policial que matou, com um disparo, o jovem Daunte Wright, de 20 anos, durante uma operação de trânsito, e o chefe da polícia...

Brasil

A disputa pela liderança no combate à pandemia faz com que João Doria e Jair Bolsonaro sejam protagonistas de uma baixaria sem precedentes na...

Brasil

O vereador Dr. Jairinho (SD) foi preso na manhã de hoje (8) pela Polícia Civil. Ele é investigado por envolvimento na morte de seu...

Esporte

Campeã olímpica em Pequim (China) e Londres (Reino Unido), a central Thaísa anunciou que não defenderá mais a seleção brasileira feminina de vôlei. A...