Fale conosco

O que vc está procurando?

Economia

Novo portal unifica dados estratégicos da agropecuária brasileira

Novo portal unifica dados estratégicos da agropecuária brasileira
Novo portal unifica dados estratégicos da agropecuária brasileira (Canva Fotos)

A partir de hoje (25), qualquer cidadão pode ter acesso a mais de 200 bases de dados da agropecuária brasileira num ambiente único. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento lançou o Observatório da Agropecuária, que unifica estatísticas e mapas georreferenciados (com coordenadas geográficas) de safra, de previsão climática, de crédito rural, do setor pesqueiro e das áreas produtoras.

Embora a plataforma seja aberta ao público, algumas seções só estarão acessíveis a quem tem perfis cadastrados no Portal Gov.br. A consulta pode ser feita por painéis temáticos, como agropecuária sustentável e meio ambiente, aquicultura e pesca, crédito rural, produtos agrícolas, zoneamento agrícola de risco climático (Zarc) e solos brasileiros.

“Estamos entregando para a sociedade esse instrumento fantástico. Temos um marco de informações atualizadas, dados consistentes para a tomada de decisões. Isso vai fazer com que o Brasil consiga, neste momento difícil que vivemos hoje, mudar sua imagem. Não haverá mais desconhecimento em relação à agropecuária brasileira. Aqui está o que é preciso conhecer do Brasil. O setor merece esta plataforma”, disse a ministra Tereza Cristina, no evento de lançamento do portal.

Plataformas

A Plataforma Estatística contém dados numéricos, tabelas e gráficos sobre diversos temas da agropecuária. A consulta pode ser filtrada por período, área (nível nacional, estadual e municipal) e por dados quantitativos e qualitativos. A Plataforma Geoespacial permite a visualização de mapas por camadas, com a geração de relatórios e painéis temáticos.

O painel temático sobre o crédito rural baseia-se no Sistema de Operações do Crédito Rural e nos dados do Proagro, do Banco Central do Brasil. O usuário pode escolher a quantidade e o valor dos contratos em quatro finalidades: custeio, investimento, comercialização e industrialização. Os dados podem ser filtrados por período, fonte de recurso, programa, subprograma, atividade, região do país, estado e município.

O painel Produtos Agrícolas traz informações sobre as principais culturas agrícolas (arroz, café, feijão, milho, soja e trigo), classificadas por tipo de cultivo, crédito, disponibilidades e mercado interno e externo. A seção sobre solos permite a visualização do percentual de área ocupada no Brasil e em cada unidade da Federação, com base no Programa Nacional de Solos do Brasil (PronaSolos).

A área dedicada ao Zarc consolida informações de todas as portarias de zoneamento para cada cultura, grupo, período do ano e tipo de solo. O painel oferece ferramentas integradas para promover maior usabilidade e intuitividade na interpretação da informação, centralizando a tábua de risco, a relação de cultivares e mapas de visualização dos dados por município, estado e região.

O portal traz uma biblioteca com publicações, como relatórios, informativos, revistas, planejamentos, boletins e cartilhas relacionadas à agropecuária. Até julho, o portal terá uma expansão e abrangerá os seguintes temas: assistência técnica, assuntos fundiários, agricultura familiar, pecuária de corte e comércio exterior.

Expectativas

Segundo o Ministério da Agricultura, o portal deve receber cerca de 1 milhão de consultas por semana. O site suporta 500 acessos simultâneos a suas bases de dados. Além do Ministério da Agricultura, o Observatório da Agropecuária integra dados dos seguintes órgãos vinculados à pasta, como Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e Serviço Florestal Brasileiro (SFB) e Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac).

A ferramenta também traz dados do Banco Central, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), da Universidade Federal de Lavras (UFLA) e da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

(Agência Brasil)