entrevista exclusiva

Aldo Rebelo: “Não há a menor hipótese de golpe no Brasil”

O ex-ministro da Defesa afirma que “se Bolsonaro perder as eleições, vai pra casa. Não há a menor possibilidade de contar com Forças Armadas para um golpe, pois são pessoas sérias”.

Aldo Rebelo fala sobre a polarização eleitoral
(Crédito: Divulgação)

Nesta entrevista exclusiva ao site Perfil Brasil, Aldo Rebelo, candidato ao Senado por SP, diz que falta protagonismo aos senadores de São Paulo diante de temas fundamentais para o país. “Quando olhamos, no Senado, sentimos ausência de São Paulo nos assuntos relevantes para o país, por isso me candidatei ao Senado por SP.

Publicidade

Aldo faz uma análise do Brasil dividido entre os eleitores de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) e afirma que “infelizmente, teremos ou já temos eleições disputadas com base na rejeição dos candidatos”.

De acordo com este alagoano, que tem experiência como deputado federal, presidente da Câmara e ministro da Defesa, da Ciência, Tecnologia e Inovação, do Esporte e de Coordenação Política e Assuntos Institucionais, ninguém quer se preocupar com desemprego e fome. “Os candidatos se preocupam em achar defeitos nos outros e lançam factóides“, afirma.

Como ex-ministro da Defesa, Aldo faz uma análise da discussão em torno da segurança das urnas eletrônicas e do nosso sistema eleitoral. Ele afirma que “as Forças Armadas é composta por pessoas sérias, não estão interessadas em causar problemas nas eleições. Já o presidente da República quer discutir urnas eletrônicas para não discutir o preço do arroz, de gás, de aluguel… Isso sim é um problema para nós”, afirma

Sobre a lisura das urnas, ele afirma “até hoje, não houve um único caso em que disseram ‘eu fui fraudado nas eleições devido à urna eletrônica’. No voto impresso, há riscos e denúncias de fraudes, como Brizola já havia reclamado.

Publicidade

A entrevista completa, você confere aqui!

 

Publicidade

 

 

 

Publicidade

 

 

Publicidade