PAÍS VIZINHO!

Argentina tem campanha por Lula em frente ao Consulado; confira!

Argentina tem 11.570 pessoas que estão autorizadas a exercer o seu direito de voto, mais que o dobro em 2018. As filas dão a volta no quarteirão!

rio-grande-do-sul-tera-segundo-turno-para-governador
(Crédito: GettyImages)

Fernanda vota pela primeira vez em Buenos Aires, na Argentina. Ela é brasileira, usa vestido vermelho, legging preta, bota branca e tem a bandeira do Brasil pendurada na bolsa. Lara, sua filha, vota pela primeira vez em uma eleição presidencial em seu país. Os dois aguardam no meio da Rua Cerrito a sua vez. Eles vão fazer isso por Lula. “É um Lulazo“, diz animada e aponta para a pele do braço. Ele tem arrepios.

Publicidade

O consulado brasileiro viveu ao meio do dia um acontecimento que qualifica de histórico pela convocação: a fila de votação se perde na esquina do Juncal, vira o quarteirão, volta ao Cerrito e segue pela 9 de Julio. A maioria dos vermelhos, a maioria vai votar em Lula eles garantem. Eles vivem “o Lulazo em Buenos Aires”.

Fernanda é petista. Ele conta que há 20 anos votou em Lula pela primeira vez. “Tinha Lara na barriga, agora ela vai votar nele pela primeira vez, por isso estamos aqui.” Eles moram em Buenos Aires há 13 anos.

No Consulado do Brasil em Buenos Aires, 11.570 pessoas estão autorizadas, informaram ao “elDiarioAR”, da imprensa da Embaixada. Em 2018, foram 6.198 habilitados, 3.000 pessoas, explicou a sede diplomática. Também na Argentina, você pode votar nos consulados de Córdoba e Mendoza, onde 888 e 240 eleitores podem votar, respectivamente.

Publicidade

80 a 20. Nessa fila de 100, 80 votam em Lula e 20 em Bolsonaro“, brinca Lucila enquanto espera sua vez. Ele está na metade da Avenida Alvear, faltam pelo menos três quarteirões quando são 12 horas. Atriz, 35 anos, mora em Buenos Aires há 4 anos. “É um momento histórico, muito importante para o Brasil. O que está em jogo é o sistema democrático do Brasil“. Neste domingo, o Brasil vive uma das eleições presidenciais mais importantes de sua história: Jair Bolsonaro, o atual presidente, e Luiz Inácio Lula da Silva se enfrentam.

 

Entre bandeiras brasileiras, e muitas camisas vermelhas na Argentina, o ritmo da fila avança relativamente rápido. No consulado da Rua do Cerrito estão em funcionamento 15 urnas eletrônicas. A eleição será encerrada às 17h, mas “se houver pessoas sem votar, vamos prorrogar para que o façam“, informaram também da Embaixada do Brasil.

Eu votei aqui nas eleições presidenciais anteriores e não havia tanta gente, foi um processo rápido. Hoje fico até a hora que for”, diz Leonardo Albergaria, que reside na Argentina.

Publicidade

P: Você acha que isso é um “Lulazo” em Buenos Aires, como muitos aqui dizem?

Sim! Nunca imaginei que seria assim. Teremos que ver os números finais“, diz Leonardo Albergaria, mas sem conseguir esconder o sorriso. Ele é estudante de medicina, trabalha e veio para Buenos Aires há 4 anos.

*Texto publicado originalmente no site el Diario AR.