“visita privada”

Milei no Brasil: presidente argentino se reúne com líderes da direita e discursará em evento

Mandatário está acompanhado da secretária-geral da Presidência da Argentina e sua irmã, Karina Milei, do ministro da Defesa, Luis Petri, e do porta-voz da Casa Rosada, Manuel Adorni

Milei no Brasil: presidente argentino se reúne com líderes da direita e discursará em evento
Presidente da Argentina Javier Milei – Crédito: Getty Images

Ontem à noite (6), o presidente argentino Javier Milei desembarcou no Brasil e foi recebido pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Neste domingo (7), ele deve fazer o discurso de encerramento da Conferência de Ação Política Conservadora (CPAC), realizada em Balneário Camboriú (SC), previsto para às 16h (horário de Brasília).

Publicidade

Além disso, Milei irá se encontrar com empresários da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc) e com o governador catarinense, Jorginho Mello (PL).

O presidente argentino está acompanhado da secretária-geral da Presidência da Argentina e sua irmã, Karina Milei, do ministro da Defesa, Luis Petri, e do porta-voz da Casa Rosada, Manuel Adorni.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Publicidade

Uma publicação partilhada por Perfil.com Brasil (@perfilcombrasil)

Encontro de Lula com Milei descartado

O governo da Argentina informou ao Itamaraty que a vinda de Milei era uma “visita privada”, descartando qualquer possibilidade de encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O líder argentino rejeitou ainda auxílio do Ministério das Relações Exteriores do Brasil na viagem, recebendo apoio do governo de Santa Catarina.

Publicidade

Milei e Lula têm trocado declarações polêmicas nas últimas semanas. Em postagem nas redes sociais, o presidente argentino disse que Lula é o “perfeito dinossauro idiota”, junto com uma série de críticas ao mandatário brasileiro. “Se tivéssemos feito as coisas como esse grande dinossauro idiota dizia, já teria perdido”, escreveu no X.

Alguns dias antes, Lula havia dito que Milei deve um pedido de desculpas a ele e ao Brasil pelas “muitas bobagens” ditas. “Eu não conversei com o presidente da Argentina porque eu acho que ele tem que pedir desculpas ao Brasil e a mim. Ele falou muita bobagem”, disse ao UOL.

Eu só quero que ele peça desculpas. A Argentina é um país que eu gosto muito, é um país muito importante para o Brasil, o Brasil é muito importante para a Argentina, e não é um presidente da República que vai criar uma cizânia entre Brasil e Argentina. Os povos argentino e brasileiro são maiores que os presidentes”, acrescentou.

Publicidade

Milei, por sua vez, questionou a necessidade de pedir desculpas por ter chamado o brasileiro de “corrupto” e “comunista”.

Qual é o problema que o chamei de corrupto? Por acaso ele não foi preso por isso? E o que eu disse… comunista? Por acaso [Lula] não é comunista? Desde quando tem que pedir perdão por dizer a verdade? Ou estamos tão doentes de correção política que não se pode dizer nada para a esquerda ainda quando for verdade?”, indagou.

Siga a gente no Google Notícias

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber grátis o Menu Executivo Perfil Brasil, com todo conteúdo, análises e a cobertura mais completa.

Grátis em sua caixa de entrada. Pode cancelar quando quiser.