potencialmente fatal

Bactéria comedora de carne já infectou mais de mil pessoas este ano

A doença manifesta-se de maneira agressiva, com sintomas que incluem dores, inchaços, febre, e pode progredir para necrose tecidual e falência múltipla dos órgão

A doença gerada pela bactéria manifesta-se de maneira agressiva, com sintomas que incluem dores, inchaços e febre.
A síndrome do choque tóxico é causada por uma bactéria chamada Streptococcus pyogenes – Crédito: Instituto Nacional de Doenças Infecciosas

O Japão enfrenta um crescente número de diagnósticos da síndrome do choque tóxico (STSS), uma condição grave e potencialmente fatal causada pela bactéria Streptococcus pyogenes. Desde o início deste ano, mais de mil casos já foram confirmados.

Publicidade

Também conhecida como infecção por estreptococo do grupo A, a STSS atinge principalmente indivíduos com feridas abertas, sendo mais prevalente entre diabéticos, imunossuprimidos e idosos acima dos 65 anos. A doença causada pela bactéria manifesta-se de maneira agressiva, com sintomas que incluem dores, inchaços, febre, e pode progredir para necrose tecidual e falência múltipla dos órgãos.

Quais são os sintomas da síndrome do choque tóxico?

Os primeiros sinais da síndrome incluem dolorosas inflamações nas extremidades do corpo, febre alta e uma baixa acentuada da pressão arterial. Com o agravamento da condição, os pacientes podem desenvolver rápida necrose da pele e, nos casos mais severos, acabam por necessitar de procedimentos de emergência para remover os tecidos mortos.

Por que os casos de STSS estão aumentando?

A recente ascensão nos casos da síndrome tem deixado muitos especialistas em alerta. Segundo o Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do Japão, o relaxamento das restrições impostas durante a pandemia de Covid-19 pode ter contribuído para esse aumento. Com menos exposição a diversos patógenos durante a pandemia, a imunidade geral da população pode ter sido afetada, tornando-os mais susceptíveis a infecções como a STSS.

Medidas para evitar a contaminação com a bactéria

Medidas simples como lavar as mãos frequentemente e cuidar adequadamente de qualquer ferimento são essenciais para quem planeja visitar o Japão no futuro próximo para evitar a contaminação. Atualmente, ainda não existe vacina disponível contra o agente causador da STSS, o tratamento é primordialmente realizado com antibióticos e, em quadros agudos, pode haver necessidade de intervenção cirúrgica.

Publicidade

Publicidade

Siga a gente no Google Notícias

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber grátis o Menu Executivo Perfil Brasil, com todo conteúdo, análises e a cobertura mais completa.

Grátis em sua caixa de entrada. Pode cancelar quando quiser.