nova ação

Klara Castanho abre processo contra Leo Dias e Antônia Fontenelle

O processo, ajuizado pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, aponta os crimes de difamação, calúnia e injúria.

klara-castanho-entra-com-queixa-crime-contra-leo-dias-e-antonia-fontenelle
Klara Castanho (Créditos: Reprodução/ Redes Sociais)

A atriz Klara Castanho entrou com um processo contra o jornalista Leo Dias e a apresentadora Antonia Fontenelle, pelos crimes de difamação, calúnia e injúria. Além disso, uma queixa-crime também foi aberta contra a youtuber Adriana Kappaz.

Publicidade

O processo, ajuizado pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, aponta que os três citados teriam inventado mentiras sobre sua gravidez, além de espalharem informações sobre o caso na internet. Além disso, a atriz relatou se sentir humilhada com a divulgação de seu estrupo.

Em junho desde ano, Klara divulgou por meio de de uma carta aberta que foi estuprada, engravidou e decidiu entregar o bebê para adoção, de modo legal. O pronunciamento oficial aconteceu após especulações surgirem na internet. O jornalista Leo Dias, sem citar nomes, comentou sobre o caso em entrevista ao programa “The Noite com Danilo Gentili”.

Antonia Fontenelle disse em uma live que “uma atriz global de 21 anos teria engravidado e doado a criança para adoção”. “Ela não quis olhar para o rosto da criança”, afirmou a apresentadora, aumentando as especulações nas redes sociais.

De acordo com o Em Off, no texto da ação, a defesa da atriz alega que o jornalista injuriou a artista durante a entrevista ao inferir “que Klara Castanho seria uma atriz ‘que vende uma imagem que todo mundo acha que é santinha’, que tem uma ‘história de trama’ e que o que ela fez é de ‘perder a fé na humanidade'”. 

Publicidade

Os advogados de Klara ainda apontam que Leo Dias teria repassado as informações sobre a gravidez da atriz, vazadas do hospital, para Antonia Fontenelle e Adriana Kappaz.

A youtuber, conhecida como Dri Paz, também fez um vídeo comentando o caso, em qye afirmou que a jovem pagou para “sumirem com a criança”, o que configura difamação e calúnia. Na acusação, também é apontado que a youtuber teria teria relativizado a violência sofrida por Klara.

“Essa menina tá alegando pra gente que ela foi vítima de abuso, que essa criança é vítima de um abuso (sic). Eu, eu não posso afirmar, essa parte eu não sei, tá gente? Porém, eu não acredito na história do abuso, gente. A história que chegou para mim primeiro foi que essa menina teve relações com um homem aí que é comprometido, casado, não sei. Uma figura pública também muito conhecida que jamais assumiria essa criança. Essa é a história que chegou pra mim”, afirmou Dri Paz.

Publicidade

Publicidade