CASO GIL RUGAI

TJSP cassa decisão que determinava regime semiaberto para Gil Rugai

A Justiça determinou ainda que Gil Rugai seja submetido a uma avaliação psicológica

tjsp-cassa-decisao-que-determinava-regime-semiaberto-para-gil-rugai
Gil Rugai (Crédito: Reprodução / Twitter @sidartareis)

O Tribunal de Justiça de São Paulo cassou uma decisão que determinava que Gil Rugai, condenado pela morte de seu pai e sua madrasta, pudesse progredir para o regime semiaberto. Com isso, ele terá que voltar ao regime fechado. A decisão do Tribunal atende a um pedido feito pelo Ministério Público de São Paulo.

Publicidade

A Justiça determinou ainda que Gil Rugai seja submetido a uma avaliação psicológica por meio de um teste de Rorschach.

Segundo o Ministério Público, o teste de Rorschach, popularmente conhecido como “teste do borrão de tinta”, é uma técnica de avaliação psicológica para identificar traços da personalidade de uma pessoa.

Gil Grego Rugai foi condenado a uma pena de 33 anos, seis meses e 25 dias de reclusão, no regime inicial fechado, por dois homicídios qualificados praticados contra o pai, Luiz Carlos Rugai, e a madrasta, Alessandra de Fátima Troitino, em março de 2004. Ele também responde pelo crime de estelionato.

Em nota, a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) de São Paulo informou que a decisão do Tribunal de Justiça, que determinou a volta de Gil Rugai ao regime fechado, foi cumprida na segunda-feira (11) e ele se encontra preso na Penitenciária Masculina II de Tremembé.

Publicidade