distância angular

Solstício de inverno: entenda o fenômeno que torna essa quinta-feira o dia mais curto do ano

Nesse período, os raios solares incidem com menor intensidade no Hemisfério Sul, incluindo o Brasil, resultando em dias mais curtos e noites mais longas

No solstício de inverno, o Sol atinge a maior distância angular do Equador, "inclinando-se" para o Hemisfério Norte
Durante o solstício , o Sol atinge a maior distância angular do Equador, “inclinando-se” para o Hemisfério Norte – Crédito: Canva Fotos

Nesta quinta-feira (20) o Brasil não apenas recebe a estação mais fria do ano, mas também o dia mais curto de 2024. O Sol nasceu às 7h04 e se põe às 17h28 (horário de Brasília), proporcionando a noite mais longa do ano com o solstício de inverno. De acordo com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, o solstício de inverno, o Sol atinge a maior distância angular do Equador, “inclinando-se” para o Hemisfério Norte. Isso significa que os raios solares incidem com menor intensidade no Hemisfério Sul, incluindo o Brasil, resultando em dias mais curtos e noites mais longas.

Publicidade

O que acontece no solstício de inverno?

Enquanto o Sol se “esconde” no Sul, o Hemisfério Norte vive o oposto: dias mais longos e noites mais curtas. Essa inversão acontece porque o eixo da Terra é inclinado em relação ao plano orbital em torno do Sol.

Ao longo do ano, a Terra passa por quatro momentos marcantes: dois equinócios e dois solstícios. Nos equinócios (primavera e outono), dia e noite têm durações praticamente iguais, pois o Sol ilumina ambos os hemisférios de forma uniforme. Já nos solstícios (inverno e verão), a duração do dia e da noite varia drasticamente em cada hemisfério, devido à inclinação do eixo terrestre.

A Mudança das Estações

Após o solstício de inverno, os dias no Hemisfério Sul começam a se alongar gradativamente até o equinócio da primavera, em 22 de setembro, quando dia e noite voltam a ter durações semelhantes. A partir daí, a “caminhada” do Sol se volta para o solstício de verão, em 21 de dezembro, quando o Brasil viverá o dia mais longo do ano. O solstício de inverno, com seus dias curtos e noites longas, é um lembrete da grandiosidade e da precisão dos eventos cósmicos que regem o planeta.

 * Sob supervisão de Lilian Coelho

Publicidade

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber grátis o Menu Executivo Perfil Brasil, com todo conteúdo, análises e a cobertura mais completa.

Grátis em sua caixa de entrada. Pode cancelar quando quiser.