Johnson faz visita surpresa a Kiev e se reúne com Zelensky

Boris Johnson é um dos críticos mais duros da invasão russa e já enviou diversas remessas de armas para a Ucrânia

johnson-faz-visita-surpresa-a-kiev-e-se-reune-com-zelensky
Reunião entre Boris Johnson e Volodimir Zelensky em Kiev (Crédito: Reprodução/Andriy Sybiha/Facebook)

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, realizou neste sábado (9) uma visita surpresa à Kiev para se reunir com o presidente Volodimir Zelensky. A informação é do assessor ucraniano Andriy Sybiha, que postou uma mensagem no Facebook junto de uma foto dos dois líderes.

Publicidade
”Neste momento, a visita de Boris Johnson a Kiev começou com uma reunião tête-à-tête com o presidente Zelensky. Líder da Grã-Bretanha em apoio de defesa à Ucrânia. O líder na coligação anti-guerra. Líder em sanções ao agressor russo’, escreveu Andriy.

Johnson diz que vai ajudar na defesa da Ucrânia

Em conversa realizada no dia 13/3 com o presidente Zelensky, Boris Johnson disse que o Reino Unido continuará buscando mais opções para reforçar a autodefesa da Ucrânia.

O líder britânico acrescentou que trabalhará com seus parceiros, inclusive na reunião dos países da Força Expedicionária Conjunta em Londres, para buscar mais opções para reforçar a autodefesa da Ucrânia.

Na ocasião, os dois líderes também “condenaram os assassinatos de Brent Reynaud e ucranianos inocentes e o sequestro de prefeitos de Dniprorudne e Melitopol”. As informações sobre a ligação entre os dirigentes foi fornecida pelo gabinete do próprio Johnson.

Publicidade

Reino Unido enviará mísseis antiaéreos à Ucrânia

O Reino Unido está aumentando seu fornecimento bélico para a Ucrânia visando conter ”novos atos de agressão da Rússia”, disse o ministro da Defesa britânico, Ben Wallace, no dia 9/3.

Wallace disse que o “fornecimento inicial seria de 2.000 armas antitanque New Light, armas pequenas e munições”, mas isso foi aumentado e o Reino Unido continuará entregando mais armamento a Ucrânia.

O Reino Unido já forneceu 3.615 armas antitanque para a Ucrânia e em breve também fornecerá uma pequena remessa de mísseis antitanque Javelin, afirmou o ministro a parlamentares.

Publicidade

“Em breve iniciaremos a entrega de pequenas remessas de mísseis antitanque Javelin”, disse ele, acrescentando que todas as armas são consideradas “sistemas defensivos” e são “calibradas para não escalar a um nível estratégico”.

O Reino Unido também está considerando fornecer à Ucrânia mísseis antiaéreos de alta velocidade. O ministério da defesa britânico acredita que esse sistema “se manterá dentro da definição de armas defensivas, mas permitirá que a força credenciada defenda melhor seus céus”.

Publicidade