Crise Global

FMI alerta para risco de recessão nos EUA

Também nesta semana, o presidente do Banco Central dos EUA, Jerome Powell, deu uma entrevista em que alertou o mesmo risco de recessão para os EUA.

FMI alerta para risco de recessão nos EUA
Os EUA enfrentam altas taxas de juros que ainda não diminuíram o consumo (Crédito: Clemens Bilan – Pool/Getty Images)

O Fundo Monetário Internacional (FMI) anunciou, nessa sexta-feira (23), a queda da previsão de crescimento dos Estados Unidos para 2,9% em 2022 e 1,7% em 2023. Este anúncio veio junto ao alerta feito pela diretora-geral do FMI, Kristalina Georgieva, para o “caminho apertado para evitar recessão” nos EUA.

Publicidade

Kristalina ainda pediu a anulação de taxas restritivas que atuam sobre o comércio, impostas há cinco anos no país, para “impulsionar o desempenho econômico e aliviar as restrições de oferta”.

O FMI diminuiu a previsão de crescimento da economia mundial em 0,5 ponto percentual para este ano de 2022, em comparação à previsão anterior feita antes do início do conflito na Ucrânia.

“O crescimento global é estimado em 5,9% em 2021 e deverá moderar para 4,4% em 2022, meio ponto percentual abaixo do que nas Previsões Econômicas Mundiais de outubro de 2021”, disse um comunicado do FMI, que continuou:

“O impacto negativo deverá desaparecer a partir do segundo trimestre [de 2022], assumindo que o aumento de infecções pela variante Ômicron diminui e o vírus não sofre mutações para novas variantes que exigem mais restrições de mobilidade”, explicou o Fundo.

Publicidade

Nesta semana, o presidente do Banco Central estadunidense, Jerome Powell, deu uma entrevista em que alertou o mesmo risco de recessão para os EUA.