Salto com Vara

Thiago Braz e Augusto Dutra estreiam esta noite no Mundial de Atletismo

Atual número 3 do ranking mundial, o paulista Thiago Braz já faturou duas vezes a medalha de prata nesta temporada.

Thiago Braz e Augusto Dutra estreiam esta noite no Mundial de Atletismo
Na mesma competição, mas em modalidade diferente, o brasileiro Alison dos Santos conquistou a primeira medalha de ouro de um corredor brasileiro no Mundial de Atletismo (Crédito: Michael Steele/Getty Images)

Os atletas brasileiros Thiago Braz e Augusto Dutra estreiam às 21h50 (horário de Brasília) nas provas classificatórias do salto com vara no Mundial de Atletismo de Eugene, no Oregon (Estados Unidos). Campeão olímpico na Olimpíada Rio 2016 e bronze em Tóquio, Braz disputará no Grupo A da qualificação, com outros 16 competidores, entre eles o sueco Armand Duplantis, atual campeão olímpico e recordista mundial.  

Publicidade

O compatriota Augusto Dutra está no Grupo B, que representou o Brasil nos Jogos de Tóquio, caiu no Grupo B, que reúne 15 atletas.  A final por medalhas reunirá 12 competidores que obtiverem os melhores tempos na fase qualificatória. As provas ocorrerão no Estádio Hayward Field, onde na última terça (19), Alison dos Santos conquistou a medalha de ouro nos 400 metros com barreiras.

Atual número 3 do ranking mundial, o paulista Thiago Braz já faturou duas vezes a medalha de prata nesta temporada. A primeira em março, ao saltar 5,95 metros no Mundial Indoor da Sérvia; e a outra em junho, na etapa Estocolmo (Suécia) do circuito mundial Diamond League, disputada ao ar livre, com a marca de 5,93 m.

Conterrâneo de Braz, também nascido em Marília (SP), Augusto Dutra foi prata nos Jogos Pan-Americanos de Lima (Peru), em 2019. Nesta temporada, Dutra venceu o  Sul-Americano Indoor em Cochabamba (Bolívia), com marca de 5,50m, e também foi ouro no Troféu Brasil, ao saltar 5,40m.

Almir Júnior faz final sábado no salto triplo

O gaúcho Almir Júnior vai em busca do pódio no salto triplo às 22h deste sábado (23). Ele assegurou presença entre os 12 classificados à final com salto de 16.71m, o nono melhor na classificação geral. O primeiro lugar ficou com o português Pedro Pichardo (15.16m).

Publicidade

“É bom estar de volta, me sentindo bem. Eu quero melhorar, posso melhorar. A gente ainda tem uns ajustes para fazer, mas estou feliz por ter entrado na final e sair saudável”, disse Almir, em depoimento à Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt). “Tenho certeza de que posso saltar acima dos 17 metros, trabalhei para isso”, garantiu.

Medalhista de prata no Mundial Indoor de Birmingham (Grã-Bretanha), em 2018, Almir conseguiu sua melhor marca pessoal, 17,53m, antes de enfrentar várias lesões.

(Agência Brasil)

Publicidade