EX-PRIMEIRO-MINISTRO

Berlusconi diz que Putin queria colocar ‘gente decente’ na Ucrânia

Político italiano defendeu versão da Rússia sobre guerra na Ucrânia em TV nacional.

Berlusconi diz que Putin queria colocar 'gente decente' na Ucrânia
Ex-primeiro-ministro italiano tem relação pessoal próxima com Putin (Créditos: Giorgio Cosulich/Getty Images)

O ex-primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, defendeu a invasão russa à Ucrânia afirmando que Vladimir Putin queria “colocar gente decente” em Kiev. A declaração foi feita durante uma entrevista do político à Rai, TV estatal italiana.

Publicidade

A Itália, assim como o restante da comunidade da União Europeia (UE), apoiam a Ucrânia e condenam as ações de Putin. Berlusconi, por outro lado teve uma relação de amizade com o presidente russo durante seu mandato.

Na entrevista, Berlusconi concordou com a versão russa da guerra e afirmou que a intenção de Putin era tomar Kiev “em uma semana”, colocar um “governo de pessoas decentes”, e siar na outra semana. Ele ainda disse que o presidente russo tomou a iniciativa de partir para a guerra por pressão interna de seu partido e de seu povo.

Não entendo por que as tropas russas se espalharam pela Ucrânia; na minha cabeça, elas deveriam ter ficado apenas em Kiev“, disse o ex-primeiro-ministro. “Mas, as forças encontraram uma inesperada resistência que foi alimentada com armas de todos os tipos pelo Ocidente.”

Publicidade

Berlusconi é fundador e membro do partido Forza Italia, que pertence a uma coalizão de direita que tem chances de ganhar o poder no país europeu em breve.