Biden anuncia sanções econômicas contra áreas separatistas da Ucrânia

As sanções proíbem novos investimentos, comércio e financiamento americano nas duas províncias separatistas

biden-anuncia-sancoes-economicas-contra-areas-separatistas-da-ucrania
O presidente dos EUA, Joe Biden, fala para atualizar a situação da crise na fronteira Ucrânia-Rússia durante um evento na Sala Roosevelt da Casa Branca em 18 de fevereiro de 2022 em Washington, DC. (Crédito: Alex Wong/Getty Images)

A Casa Branca informou nesta-segunda (21) o presidente dos EUA, Joe Biden, irá assinar uma ordem executiva com sanções econômicas contra os territórios ucranianos de Luhank e Donetsk.

Publicidade

Nesta segunda (21), os dois territórios foram reconhecidos pelo presidente russo, Vladimir Putin, como independentes.

A porta-voz do governo Biden, Jen Psaki, afirmou que a sanção proibirá novos investimentos, comércio e financiamento americano nas duas províncias separatistas.

“Previmos um movimento como esse da Rússia e estamos prontos para responder imediatamente”, escreveu Psaki em nota. “Também anunciaremos, em breve, medidas adicionais relacionadas à flagrante violação de hoje dos compromissos internacionais da Rússia”.

A secretária de imprensa do governo Biden reforçou que além das sanções contra os territórios separatistas, os EUA anunciarão “em breve” medidas adicionais contra a Rússia.

Publicidade

A retaliação econômica será “rápida e severa” e é preparada em coordenação com aliados e parceiros caso a Rússia decida invadir a Ucrânia.

Em seu twitter, Joe Biden afirmou que se a Rússia seguir com suas investidas, será responsável por uma guerra ”catastrófica e desnecessária”.

”Estamos denunciando os planos da Rússia. Não porque queremos um conflito, mas porque estamos fazendo tudo ao nosso alcance para remover qualquer razão que a Rússia possa dar para justificar a invasão da Ucrânia”, continuou o presidente norte-americano.

Publicidade