Boris Johnson diz que Putin se engana se acha que Otan vai recuar

Por mais que a Ucrânia não seja membro da aliança, ela é considerada um “país parceiro” e, em algum momento, pode vir a fazer parte. A Rússia, no entanto, é contra essa entrada

Boris Johnson diz que Putin se engana se acha que Otan vai recuar
Ele discursou ao lado da primeira-ministra do país, Kaja Kallas, e de Jens Stoltenberg, secretário-geral da Otan (Créditos: Toby Melville – WPA Pool / Getty Images)

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, no sexto dia de guerra na Ucrânia, discursou sobre um tópico sensível à Rússia: a posição da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) no conflito.

Publicidade

Johnson disse nesta terça-feira (1) em Tapa, na Estônia, para onde o Reino Unido enviou tropas. “Se ele acha que vai fazer a Otan recuar, ele está enganado. Ele está encontrando uma Otan fortificada”.

Ele discursou ao lado da primeira-ministra do país, Kaja Kallas, e de Jens Stoltenberg, secretário-geral da Otan. Boris Johnson também falou que não irá entrar em conflito com o Exército da Rússia na Ucrânia e que as medidas tomadas até agora estão acontecendo dentro das fronteira da Otan. “As medidas são nada mais do que medidas defensivas, que têm sido a essência da Otan há mais de 70 anos.”

Stoltenberg , em sua fala, pediu que a Rússia encerre a guerra na Ucrânia e retire todas as suas forças do país, acrescentando que a aliança não vai enviar tropas ou aviões de combate para apoiar Kiev, pois não quer se tornar parte do conflito.

“O ataque russo é totalmente inaceitável. A Otan é uma aliança defensiva, não buscamos conflito com a Rússia. A Rússia deve parar imediatamente a guerra, retirar todas as suas forças da Ucrânia e se envolver de boa fé em esforços diplomáticos”, acrescentou.

Publicidade

A Otan

Na disputa entre a Rússia e a Ucrânia, a Otan tem um papel muito importante. Por mais que a Ucrânia não seja membro da aliança, ela é considerada um “país parceiro” e, em algum momento, pode vir a fazer parte. A Rússia, no entanto, é contra essa entrada.

O governo do presidente russo, Vladimir Putin, quer o afastamento da Otan de países do leste europeu e tem que a presença da organização na Ucrânia sirva de base para o lançamento de mísseis contra a Rússia. “O mundo está do lado da bravura do povo ucraniano”, completou Boris Johnson.