Carlos França afirma que Rússia ‘cruzou linha vermelha’

Carlos França participou nesta quarta (6) de uma audiência no Senado para explicar as ações do Brasil em relação à guerra

carlos-franca-afirma-que-russia-cruzou-linha-vermelha
O ministro de Estado das Relações Exteriores, Carlos Alberto Franco França (Crédito: Geraldo Magela/Agência Senado)

O ministro das Relações Exteriores, Carlos França, disse nesta quarta-feira (6) que a Rússia ultrapassou uma “linha vermelha” ao invadir o território ucraniano. O chanceler afirmou também que as agressões russas são ”inadmissíveis”.

Publicidade

As declarações de Carlos França foram dadas durante uma audiência na Comissão de Relações Exteriores do Senado, sobre as ações do Brasil em relação à guerra.

Ao responder as perguntas dos senadores, França concordou com a presidente da comissão, Katia Abreu (PP-TO), que classificou a invasão como “inadmissível”.

“Vossa excelência tem razão, presidente Kátia Abreu, a agressão é inadmissível. No momento em que há conflito armado, invasão de território, nós entendemos que a Rússia cruzou uma linha vermelha. Quanto a isso não há dúvida“, afirmou o chanceler.

O ministro também ressaltou no Senado que o governo brasileiro defende o “imediato cessar fogo” e “a proteção de civis e a garantia de acesso à assistência humanitária” às vítimas ucranianas.

Publicidade

Críticas às sanções ocidentais

Carlos França criticou as sanções econômicas impostas pelo Ocidente contra a Rússia. “As sanções podem agravar os efeitos econômicos do conflito e impactar a cadeia de insumos essenciais. As sanções tendem a entender os interesses de um grupo pequeno de países, prejudicando a larga maioria, que depende de insumos básicos”.

França disse que, no aspecto econômico, a principal preocupação do governo brasileiro é quanto ao fornecimento contínuo de fertilizantes que, segundo ele, “são indispensáveis para agricultura e para segurança alimentar do mundo”.