Maior avião a hélice do mundo sofre danos após ataques russos

Segundo informações do site Aeroin, a Antonov tinha somente um exemplar civil da An-22 ainda em operação comercial no mundo

maior-aviao-a-helice-do-mundo-sofre-danos-apos-ataques-russos
Companhia de aeronaves Antov Airlines da Ucrânia (Créditos: Reprodução / Redes Sociais)

A companhia de aeronaves Antov Airlines da Ucrânia, anunciou que diversos modelos, em especial o An-22 Antei, o maior avião a hélice do mundo, foram destruídos no final do mês passado durante um ataque do exército russo ao Aeroporto de Gostomel, no norte de Kiev. Porém, o que chamou a atenção e o que intrigou os especialista foi um estranho dano na fuselagem do avião.

Publicidade

Segundo informações do site Aeroin, a Antonov tinha somente um exemplar civil da An-22 ainda em operação comercial no mundo. Mas, depois da investida dos invasores, a aeronave sofreu um dano, que aparentemente foi criado por um bombardeio, que perfurou a parte superior da fuselagem de dentro para fora.

Na sexta-feira (1) após o cessar-fogo no aeroporto, o Dmytro Antonov comandante e piloto-chefe da companhia aérea, foi até o local e gravou vídeos para mostrar o grau de destruição. De acordo com ele, o An-22 também possui outros danos sérios, como grandes buracos na carenagem do trem de pouso esquerdo.

“No An-22, alguns danos externos, muitos buracos de bala e um buraco muito estranho na parte superior da fuselagem, onde a superfície está virada para fora”, disse o comandante em uma das filmagens.

Para Dmytro Antonov, esse estrago no An-22 levanta a suspeita do ataque ter sido feito, inicialmente, na parte de dentro da aeronave, para que a fuselagem ficasse torcida para fora. Mesmo assim, estima-se que o ataque aconteceu por meio de um lançador de foguetes ou explosivos anti-aéreos.

Publicidade

Devido a esse grande ataque, o único modelo da An-22 da Antonov Airlines não poderá voltar aos céus por tempo indeterminado. Os principais prejuízos, está em outra parte importante da aeronave, o An-225 Mriya, considerado o maior avião do mundo. Também foram perdidas, as aeronaves An-74 e An-26, de acordo com informações do Flight Global.

De acordo com uma declaração do diretor-geral interino da Antonov, Evgen Gavrilov, a ação militar da Rússia no Aeroporto de Gostomel, onde fica a base da companhia aérea, buscava atingir o que ele chamou de “coração” da indústria de aviação da Ucrânia. Sendo assim, o país pode ficar ainda mais desprovido de meios de mobilidade, defesa e comunicação, assim como outros recursos essenciais.