Conflito Rússia x Ucrânia

Países do G7 se comprometem a deixar de importar petróleo russo

O grupo se reuniu por meio de uma videoconferência neste domingo (8), com a presença do presidente ucraniano Volodymyr Zelensky.

paises-do-g7-se-comprometem-a-deixar-de-importar-petroleo-russo
Líderes do G7 (Créditos: Leon Neal – WPA Pool/Getty Images)

O G7 “comprometeu-se a proibir ou eliminar gradualmente as importações de petróleo russo”, informou a Casa Branca neste domingo (8). O grupo se reuniu por meio de uma videoconferência neste domingo, com a presença do presidente ucraniano Volodymyr Zelensky.

Publicidade

“Isso será um duro golpe para a principal artéria da economia do (presidente russo Vladimir) Putin e lhe negará a renda necessária para financiar sua guerra”, acrescentou o comunicado divulgado. Segundo o portal G1, texto publicado não especifica quais os compromissos formam assumidos pelos países membros do grupo.

A data escolhida é simbólica, pois os países europeus comemoram o fim da Segunda Guerra Mundo na Europa em 8 de maio. Os Estados Unidos, que não eram fortes consumidores do petróleo russo, já proibiram sua importação.

Os países membros da União Europeia (UE) são mais dependentes do material.  Dessa forma, a UE continua, neste domingo, as intensas negociações para estabelecer um embargo ao petróleo russo. Os Estados Unidos também anunciaram novas sanções contra a Rússia, que afetam a mídia e o acesso de empresas a serviços de consultoria e contabilidade.

Entenda o conflito

Desde o dia 24 de fevereiro, Vladimir Putin deu início ao conflito contra a Ucrânia ao bombardear regiões do país. A invasão contou com domínios por terra, mar e ar, após autorização do presidente russo.

Publicidade

Vladimir Putin não aceita que a Ucrânia faça parte da OTAN, uma aliança criada pelos Estados Unidos. O presidente não deseja que uma base inimiga seja estabelecida próxima a seu território, uma vez que a Ucrânia faz fronteira com a Rússia. Esse foi um dos estopins para que Putin iniciasse os ataques.