diplomacia

Presidente da Índia visita Rússia pela primeira vez desde invasão à Ucrânia

“Espero revisar todos os aspectos da cooperação bilateral com meu amigo, o presidente Vladimir Putin, e compartilhar perspectivas sobre várias questões regionais e globais”, afirmou Narendra Modi em um comunicado

O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, desembarcou em Moscou para uma visita de dois dias, marcando sua primeira viagem à Rússia desde que o país enviou tropas para a Ucrânia. A invasão complicou a relação de longa data entre Índia e Rússia, aproximando Moscou do rival indiano, a China.
Líderes se reúnem – Créditos: Reprodução

O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, desembarcou em Moscou para uma visita de dois dias, marcando sua primeira viagem à Rússia desde que o país enviou tropas para a Ucrânia. A invasão complicou a relação de longa data entre Índia e Rússia, aproximando Moscou do rival indiano, a China.

Publicidade

Modi tem um jantar programado com o presidente russo Vladimir Putin na segunda-feira, seguido de conversas no Kremlin na terça-feira. “Espero revisar todos os aspectos da cooperação bilateral com meu amigo, o presidente Vladimir Putin, e compartilhar perspectivas sobre várias questões regionais e globais”, afirmou Modi em um comunicado. “Procuramos desempenhar um papel de apoio para uma região pacífica e estável.”

A última visita de Modi à Rússia foi em 2019, quando participou de um fórum no porto de Vladivostok, no extremo leste, e se encontrou com Putin. Os líderes também se reuniram em setembro de 2022 na cúpula da Organização de Cooperação de Xangai, realizada no Uzbequistão.

Rússia como fornecedor-chave de petróleo e armas

Moscou continua a ser um fornecedor crucial de petróleo e armas a preços reduzidos para a Índia, especialmente após as sanções impostas à Rússia pelos Estados Unidos e seus aliados em resposta à guerra Rússia-Ucrânia. Essas sanções bloquearam a maioria dos mercados ocidentais para as exportações russas. Segundo analistas, a Índia agora obtém mais de 40% de suas importações de petróleo da Rússia. No entanto, o isolamento do Kremlin em relação ao Ocidente e a crescente amizade com Pequim impactaram a parceria tradicional entre Moscou e Nova Délhi.

Nos últimos anos, as potências ocidentais também cultivaram laços com a Índia como um baluarte contra a China e sua crescente influência na Ásia-Pacífico, enquanto pressionavam para que se distanciasse da Rússia.

Publicidade

O fator China

A relação entre Índia e China tem sido tensa, especialmente após um confronto em junho de 2020 ao longo da disputada fronteira China-Índia, onde tropas rivais lutaram com pedras, paus e punhos. Pelo menos 20 soldados indianos e quatro soldados chineses foram mortos. As tensões persistem apesar das negociações.

Modi notavelmente faltou à cúpula da Organização de Cooperação de Xangai na semana passada no Cazaquistão, um grupo de segurança fundado por Moscou e Pequim.

Defesa como prioridade

Espera-se que Modi busque continuar as relações estreitas com a Rússia, que também é um importante fornecedor de defesa para a Índia. Com as indústrias de armas de Moscou servindo principalmente às necessidades do exército russo em meio aos combates na Ucrânia, a Índia tem diversificado suas aquisições de defesa, comprando mais dos EUA, Israel, França e Itália.

Publicidade

“A cooperação em defesa será claramente uma área prioritária”, disse Chietigj Bajpaee, pesquisador sênior de Sul da Ásia na Chatham House, à agência de notícias Associated Press, acrescentando que 60% do equipamento e sistemas militares da Índia “ainda são de origem russa”. “Vimos alguns atrasos nas entregas de peças de reposição após a invasão russa da Ucrânia”, disse ele. “Acredito que ambos os países devem concluir um acordo de logística militar, que abriria caminho para mais intercâmbios de defesa.”

A postura neutra da Índia em relação à guerra na Ucrânia reforçou os esforços de Putin para combater o que ele chama de dominação ocidental nos assuntos globais. Após um mandado de prisão emitido em 2023 pelo Tribunal Penal Internacional por suas ações na Ucrânia, as viagens ao exterior de Putin têm sido escassas nos últimos anos. Analistas dizem que a viagem de Modi pode ajudar o líder russo a aumentar sua influência.

“De certa forma, vemos Putin em uma viagem nostálgica – sabe, ele esteve no Vietnã, esteve na Coreia do Norte, disse Theresa Fallon, analista do Centro para Estudos da Rússia, Europa e Ásia, à AP. “Na minha opinião, ele está tentando demonstrar que não é um vassalo da China, que tem opções, que a Rússia ainda é uma grande potência.”

Publicidade

Desenvolvimento comercial e cooperação energética

O desenvolvimento comercial também será um ponto forte nas conversas, particularmente a intenção de desenvolver um corredor marítimo entre o principal porto da Índia, Chennai, e Vladivostok, a porta de entrada para o Extremo Oriente russo.

O Secretário de Relações Exteriores da Índia, Vinay Mohan Kwatra, disse a repórteres na sexta-feira que, devido à forte cooperação energética, o comércio entre Índia e Rússia aumentou para quase 65 bilhões de dólares no ano fiscal de 2023-24, sendo 60 bilhões de dólares em importações da Rússia. Ele disse que a Índia está tentando corrigir o desequilíbrio comercial aumentando suas exportações.

As principais exportações da Índia para a Rússia incluem medicamentos e produtos farmacêuticos, instrumentos de telecomunicações, ferro e aço, produtos marinhos e maquinário. Suas principais importações da Rússia incluem petróleo bruto e produtos petrolíferos, carvão e coque, pérolas, pedras preciosas e semipreciosas, fertilizantes, óleo vegetal, ouro e prata.

Siga a gente no Google Notícias

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber grátis o Menu Executivo Perfil Brasil, com todo conteúdo, análises e a cobertura mais completa.

Grátis em sua caixa de entrada. Pode cancelar quando quiser.