Putin afirma que sanções ocidentais são ilegítimas

Na terça (8), Biden proibiu importações de petróleo russo para os EUA

putin-afirma-que-sancoes-ocidentais-sao-ilegitimas
Em território ucraniano, os conflitos mais intensos seguem na cidade de Mariupol. (Crédito: Sean Gallup/Getty Images)

A invasão russa na Ucrânia caminha para a quarta semana e as consequências financeiras para a Rússia foram abordadas em uma reunião entre ministros do governo nesta quinta-feira (10). O presidente Vladimir Putin afirmou que as sanções ocidentais contra a Rússia são ilegítimas e destacou que o país resolveria seus problemas “com calma”.

Publicidade

“Temos os recursos que podemos e estamos prontos para fornecer aos nossos parceiros estrangeiros. Deixe-me repetir: se eles criarem algum tipo de problema para nós, as consequências negativas para esta área da economia são inevitáveis. Elas são inevitáveis. O preço vai subir ainda mais”, acrescentou o presidente russo.

Tradução do post do Kremlin no Twitter: ”Vladimir Putin discutiu com o Governo um pacote de medidas para minimizar as consequências das sanções para a economia russa.”

Entenda a invasão da Rússia na Ucrânia

O presidente Vladimir Putin ordenou uma invasão na Ucrânia, na quinta-feira (24). Desde então, o exército russo faz ofensivas por terra, ar e mar contra pontos estratégicos ucranianos, incluindo a capital Kiev e Kharkiv, segunda maior cidade do país.

Publicidade

Militares russos também conquistam terreno no sul da Ucrânia. Pelo menos uma cidade portuária, Kherson, já foi tomada por eles.

Um dos fatores que desencadeou o conflito foi a possibilidade da Ucrânia entrar na OTAN, aliança militar do Ocidente. Uma das demandas da Rússia nas negociações sobre a guerra é que a Ucrânia se comprometa a nunca entrar na OTAN e na União Europeia. Moscou também exige que Kiev reconheça a independência das regiões separatistas de Donetsk e Luhansk, no leste ucraniano, e que a Crimeia faz parte da Rússia.

Putin argumenta que está realizando uma “operação especial” para proteger os russos que vivem em território ucraniano. Ao mesmo tempo, Putin também diz que a Ucrânia está sob controle estrangeiro e que não merece ser um país independente.

Publicidade