Taylor Swift vai enfrentar julgamento, após ser acusada de plágio da letra “Shake it Off”

O juiz Michael Fitzgerald recusou, nesta quinta-feira (9), o pedido de Taylor por um julgamento sumário, que acelera o fim do processo e encaminha a decisão de que não cometeu violações de direitos autorais

Taylor Swift vai enfrentar julgamento, após ser acusada de plágio da letra "Shake it Off"
Iniciado em 2017, o processo foi rejeitado em 2018 pelo juiz Corte Distrital dos EUA, Michael Fitzgerald (Créditos: Frazer Harrison/Getty Images)

Depois de acusações de plágio, Taylor Swift vai enfrentar julgamento da letra da música “Shake it Off”, que foi lançada em 2014. O juiz determinou, de acordo com o jornal britânico “The Guardian”, que um júri deverá decidir se a música é uma cópia de “Playas Gon’ Play”, canção que foi lançada pelo grupo feminino 3LW em 2001. 

Publicidade

Ambas as músicas têm letras que exploram variações das frases “Players gonna play” e “Haters gonna hate”. A nova data do julgamento ainda não foi divulgada.

Iniciado em 2017, o processo foi rejeitado em 2018 pelo juiz Corte Distrital dos EUA, Michael Fitzgerald, que afirmou que as frases muito corriqueiras para serem protegidas por direitos autorais. O magistrado, como justificativa, falou de outras músicas com trechos parecidos.

A decisão foi revertida no ano seguinte, respondendo ao apelo de Sean Hall e Nathan Butler, compositores de “Playas Gon’ Play“, que pediram para encaminhar o processo a um júri.

Em resposta, um representante de Swift afirmou: “Esses homens não originaram nem criaram os termos ‘jogadores’ ou ‘haters’ ou combinações deles. Eles não inventaram essas frases corriqueiras, nem são os primeiros a usá-las em uma música.” Eles se manifestaram dizendo que os compositores de “Shake it Off”, Taylor Swift e os co-produtores Max Martin e Shellback, vão conseguir permanecer no caso oficialmente. O representante da artista sugeriu, ainda,  que a motivação de Hall e Butler seria meramente financeira, e não sobre justiça criativa.

Publicidade

O juiz Michael Fitzgerald recusou, nesta quinta-feira (9), o pedido de Taylor por um julgamento sumário, que acelera o fim do processo e encaminha a decisão de que não cometeu violações de direitos autorais.

Fitzgerald escreveu em sua decisão que, “embora haja algumas diferenças perceptíveis entre as obras, também há semelhanças significativas no uso das palavras e na sequência e estrutura”.

Principal hit do álbum de “1989”, “Shake it Off”, de sua carreira, é o single de maior sucesso e Taylor Swift alcançou o primeiro lugar nas paradas dos Estados Unidos.

Publicidade

A artista foi acusada de plágio pela mesma música, em 2015. Na ocasião, a cantora de R&B Jessie Braham afirmou que “Shake it Off” seria um plágio de sua música “Haters Gonna Hate”, lançada em 2013. Braham pediu uma indenização de US$ 42 milhões, mas o processo foi indeferido por falta de evidências.

Publicidade

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber grátis o Menu Executivo Perfil Brasil, com todo conteúdo, análises e a cobertura mais completa.

Grátis em sua caixa de entrada. Pode cancelar quando quiser.