Will Smith renuncia como membro da Academia do Oscar

Desde o dia da agressão, a Academia abriu processo disciplinar contra o ator, que poderia ter sido expulso ou suspenso

Will Smith anunciou nesta sexta-feira (1) que renunciou como membro da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood. A decisão foi tomada por causa do tapa dado pelo ator no comediante Chris Rock no Oscar 2022, no último domingo (27).

Publicidade

“Respondi diretamente ao aviso de audiência disciplinar da Academia e aceitarei integralmente todas e quaisquer consequências por minha conduta. Minhas ações na apresentação do 94º Oscar foram chocantes, dolorosas e imperdoáveis. A lista daqueles que machuquei é longa e inclui Chris Rock, sua família, muitos de meus queridos amigos e entes queridos, todos os presentes e o público global em casa”, afirmou o ator em comunicado enviado à revista “Variety”

“Eu traí a confiança da Academia. Privei outros indicados e vencedores de sua oportunidade de celebrar e ser celebrado por seu trabalho extraordinário. Estou de coração partido. Quero colocar o foco de volta naqueles que merecem atenção por suas realizações e permitir que a Academia volte ao incrível trabalho que faz para apoiar a criatividade e a arte no cinema. Portanto, estou me renunciando da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas e aceitarei quaisquer outras consequências que o Conselho julgar apropriadas. A mudança leva tempo e estou comprometido em fazer o trabalho para garantir que nunca mais permita que a violência ultrapasse a razão.”

Desde o evento, na qual Will ganhou o Oscar de melhor ator por “King Richard: Criando campeãs”, a Academia abriu processo disciplinar contra o ator, que poderia ter sido expulso, suspenso ou sofrido outro tipo de punição.

Na ultima segunda-feira (28), após ter pedido desculpas à Academia durante seu discurso de agradecimento na premiação, Will se desculpou também com Rock.

Publicidade

“Eu gostaria de me desculpar publicamente com você, Chris. Eu estava fora de linha e estava errado. Estou envergonhado e minhas ações não foram indicativas do homem que quero ser. Não há lugar para violência em um mundo de amor e bondade”, escreveu ele na ocasião.

Publicidade