Fale conosco

O que vc está procurando?

Brasil

Bolsonaro afirma que brasileiros receberam auxílio emergencial de US$ 800 em discurso na ONU

O presidente também afirmou que o país está “há 2 anos e 8 meses sem qualquer caso concreto de corrupção”. Entre os tópicos do seu discurso entraram economia, saúde, meio ambiente e até os atos que ocorreram em 7 de setembro

Bolsonaro afirma que brasileiros receberam auxílio emergencial de US$ 800 em discurso na ONU
Presidente Jair Bolsonaro em discurso na abertura da 76ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (Crédito: Eduardo Munoz-Pool/Getty Images)

O preside Jair Bolsonaro (Sem Partido), realizou um discurso nesta terça-feira (21) na abertura da 76ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, nos Estados Unidos.

Durante o discurso, Bolsonaro falou que iria mostrar um país diferente do que é publicado em jornais e veiculado na mídia pelo mundo. Ele afirmou que “O Brasil mudou, e muito, depois que assumimos o governo em janeiro de 2019. Estamos há 2 anos e 8 meses sem qualquer caso concreto de corrupção”.

“O Brasil tem um presidente que acredita em Deus, respeita a Constituição e seus militares, valoriza a família e deve lealdade a seu povo. Isso é muito, é uma sólida base, se levarmos em conta que estávamos à beira do socialismo.”

Economia

Algumas informações sobre as supostas mudanças feitas na economia do atual governo também foram ditas. Jair Bolsonaro afirmou que o país tinha empresas estatais que continham dívidas de bilhões de dólares, e agora se tornaram lucrativas. Também comentou que o Brasil possui o maior programa de parceria de investimentos com a iniciativa privada de sua história, e que nosso Banco de Desenvolvimento era usado para financiar obras em países comunistas nos governos anteriores.

Brevemente o presidente comentou sobre saneamento básico, relatando que “o maior leilão da história no setor foi realizado em abril, com concessão ao setor privado dos serviços de distribuição de água e esgoto no Rio de Janeiro.” 

Meio ambiente

O tema meio ambiente e suas políticas ambientais são assuntos que geram grandes debates em relação ao governo Bolsonaro, em sua maioria críticas. Durante o discurso, informou que na Amazônia, tivemos uma redução de 32% do desmatamento no mês de agosto, quando comparado a agosto do ano anterior. E questionou a quem estava presente qual país tem uma política de preservação ambiental como a do Brasil.

Refugiados

Uma frase dita por Jair Bolsonaro durante o discurso na ONU gerou comoção e críticas nas redes sociais. No momento em que comentava sobre missões de paz e o acolhimento de refugiados, como a Operação Acolhida, do Governo Federal, que já recebeu 400 mil venezuelanos, ele citou os afegãos.

“O futuro do Afeganistão também nos causa profunda apreensão. Concederemos visto humanitário para cristãos, mulheres, crianças e juízes afegãos.”

As críticas focaram na palavra cristãos, já que eles são minoria entre os quase 40 milhões de habitantes do Afeganistão.

Mas essa frase também abriu um debate sobre essa parcela vulnerável da população no Afeganistão, agora com a tomada de pode do Talibã.

Saúde e pandemia

A pandemia também estava entre os tópicos do discurso na ONU, Bolsonaro relata que sempre defendeu o combate ao vírus e ao desemprego de forma simultânea. E criticou como as medidas de isolamento e lockdown deixaram um legado de inflação, em especial, nos gêneros alimentício no mundo todo.

“No Brasil, para atender aqueles mais humildes, obrigados a ficar em casa por decisão de governadores e prefeitos e que perderam sua renda, concedemos um auxílio emergencial de US$ 800 para 68 milhões de pessoas em 2020.”

Bolsonaro também disse defender a vacinação contra a Covid-19, mas se posicionou contra restrições adotadas por países contra pessoas que se recusam a tomar a vacina. “Apoiamos a vacinação, contudo o nosso governo tem se posicionado contrário ao passaporte sanitário ou a qualquer obrigação relacionada a vacina.”

O presidente finalizou o assunto afirmando que fez uso do tratamento precoce, seguindo recomendação do nosso Conselho Federal de Medicina, e que não entende “porque muitos países, juntamente com grande parte da mídia, se colocaram contra o tratamento inicial.”

“A história e a ciência saberão responsabilizar a todos.”

Desemprego

O presidente brasileiro afirmou ainda, em seu discurso, que o Brasil terminou 2020 “com mais empregos formais do que em dezembro de 2019” e que isso ocorreu “graças às ações do nosso governo com programas de manutenção de emprego e renda que nos custaram cerca de US$ 40 bilhões.”

“Somente nos primeiros 7 meses desse ano, criamos aproximadamente 1 milhão e 800 mil novos empregos. Lembro ainda que o nosso crescimento para 2021 está estimado em 5%.”

Atos 7 de setembro

Jair Bolsonaro encerrou o seu discurso citando os atos que ocorreram em 7 de setembro, dia da Independência do Brasil, relatando que milhões de brasileiros foram às ruas “na maior manifestação de nossa história”, segundo ele, para mostrar que não abrem mão da democracia, das liberdades individuais e do apoio ao atual governo.

Assista o discurso na íntegra:

Mais em Perfil

Últimas Notícias