SEM MEMÓRIA CURTA

“A história não perdoa traição”, diz Dilma após ser elogiada por Temer

A ex-presidente reiterou que vê o antigo vice como ‘golpista’ e disse que Temer “não engana mais ninguem.”

Ex-presidente diz que Temer “não engana mais ninguem” (Créditos: Mario Tama/Getty Images)

Após ter sido chamada de ‘honestissima’ por Michel Temer (MDB), a ex-presidente Dilma Roussef (PT) publicou uma nota nessa sexta-feira (22) em que responde para ele “a história não perdoa traição“. A declaração de Temer foi feita durante uma entrevista do ex-vice para o portal UOL.

Publicidade

Além de reconhecer a honestidade de Dilma, o emedebista também afirmou que o impeachment foi causado porque ela tinha “dificuldades de se relacionar.”

Na nota de resposta, Roussef não poupou críticas à seu vice e recusou todos os comentários de ‘cunho positivos’ feitos. “Eu agradeceria que o senhor Michel Temer não mais buscassse limpar sua inconteste condição de golpista utilizando minha inconteste honestidade pessoal e política. É justamente essaqualidade que despreza, rejeita e repudia uma avaliação de alguém que articulou uma das maiores traições políticas dos tempos recentes“, escreveu.

A ex-presidente não só chamou Temer de golpista, como também voltou a argumentar em defesa dessa narrativa. “Lembro ainda que a ‘dificuldade de diálogo com o Congresso’ não é razão legal e constitucional para impeachment em um regime presidencialista, como ele bem sabe. Tal ‘dificuldade’ era uma integral rejeição às práticas do presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha, criador do Centrão, que queria implantar com o beneplácito o ‘orçamento secreto.

Dilma ainda afirmou que seria ‘inócuo’ afirmar que Temer não seria um personagem importante da armação do ‘golpe’, uma vez que ele teria se oferecido para ocupar a posição de vice nos dois mandatos da petista.

Publicidade

Por fim, Dilma finalizou sua nota para Temer com “relembro que a história não perdoa a prática da traição. O senhor Michel Temer não engana mais ninguém. O que se conhece dele é mais do que suficiente para evitá-lo, razão pela qual não pretendo mais debater com este senhor.”

Em resposta, o emedebista afirmou em seu Twitter que Dilma ‘não merece resposta.’

Publicidade