Verbas para Campanha

Quais candidatos recebem mais dinheiro do Fundo Eleitoral?

O Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC) terá o valor inédito de R$ 4,97 bilhões para as eleições de 2022.

Quais candidatos recebem mais dinheiro do Fundo Eleitoral?
As eleições acontecerão no dia 2 de outubro (Crédito: Antonio Augusto/Secom/TSE)

Segundo a definição do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o Fundo Eleitoral é um “fundo público destinado ao financiamento de campanhas eleitorais dos candidatos”. O Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC) terá o valor inédito de R$ 4,97 bilhões para as eleições de 2022 e a verba será dividida entre 32 partidos do país.

Publicidade

Partidos

Esta divisão entre os partidos leva em conta o tamanho da bancada de cada sigla no Congresso e o desempenho de seus candidatos nas últimas eleições presidenciais. O União Brasil, partido fruto da fusão entre DEM e PSL, receberá o maior valor, com aproximadamente R$ 782 milhões.

Logo após vem o PT com R$ 503 milhões; o MDB com R$ 363 milhões; o PSD com R$ 348 milhões; o PP com R$ 344 milhões e o PSDB com R$ 320 milhões. Por outro lado, outros seis partidos receberão R$ 3,1 milhões, são eles: PCB, PCO, PMB, PRTB, PSTU e UP.

Candidatos

Até o momento, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi o candidato que mais recebeu dinheiro do Fundo Eleitoral no país. O PT já repassou R$ 66,7 milhões para a campanha de seu candidato à Presidência. O presidente Jair Bolsonaro (PL), maior concorrente de Lula nas intenções de voto, conta até agora com R$ 5 milhões da verba pública. Por enquanto, os partidos receberam apenas 15% dos quase cinco bilhões de reais destinados para as campanhas.

Se somadas as arrecadações do Fundo Eleitoral com as dos fundos partidários, as 10 campanhas que mais receberam dinheiro até o momento são:

Publicidade
  • Luiz Inácio Lula da Silva (PT) – R$ 66,7 milhões – (Presidente)
  • Alexandre Kalil (PSDB) – R$ 16 milhões – (Governador-MG)
  • Fernando Haddad (PT) – R$ 14,7 milhões – (Governador-SP)
  • Marcelo Freixo (PSB) – R$ 8,8 milhões – (Governador-RJ)
  • Onyx Lorenzoni (PL) – R$ 6 milhões – (Governador-RS)
  • Danilo Cabral (PSB) – R$ 5,6 milhões – (Governador-PE)
  • Fátima Bezerra (PT) – R$ 5,2 milhões – (Governadora-RN)
  • Carlos Brandão (PSB) – R$ 5 milhões – (Governador-MT)
  • Jair Bolsonaro (PL) – R$ 5 milhões – (Presidente)
  • Simone Tebet (MDB) – R$ 5 milhões – (Presidente)

Além do Fundo Eleitoral e do fundo partidário, os candidatos também podem receber doações de pessoas físicas e também podem investir recursos próprios em suas campanhas.

 

 

Publicidade

 

 

 

Publicidade