Operação Uiara III

Polícia Federal descobre que propina de garimpo ilegal era paga dentro da prefeitura de Jutaí, AM

O prefeito Pedro Macario Barboza (PDT) foi afastado por decisão da Justiça.

Polícia Federal descobre que propina de garimpo ilegal era paga dentro da prefeitura de Jutaí, AM
A investigação teve início em 2019, com a prisão de um garimpeiro (Crédito: Reprodução/TV Globo)

A Polícia Federal deflagrou, nesta quarta-feira (20), uma operação que apura o envolvimento de políticos e agentes públicos com o garimpo ilegal na cidade de Jutaí, no Amazonas. A PF descobriu que propinas eram pagas em ouro ou em dinheiro, dentro do prédio da prefeitura.

Publicidade

O prefeito Pedro Macario Barboza (PDT) está afastado por decisão da Justiça, e, segundo apurado pelo blog de Andréia Sadi no g1, sua irmã foi presa em flagrante pela manhã por portar ouro e R$ 40 mil em dinheiro.

Pedro Macario é reincidente, pois foi preso em novembro de 2021 com 257 gramas de ouro no aeroporto de Tefé quando tentava embarcar para Manaus. A Operação Uiara III, deflagrada pela manhã, também levantou a suspeita de que o próprio prefeito tenha a sua draga para retirar ouro do rio ilegalmente.

Membros da secretaria municipal de Meio Ambiente de Jutaí também estão envolvidos nos crimes apurados. De acordo com a Polícia Federal, toda atividade de garimpo na região é ilegal e será investigada.