27% de Aumento

Funcionários do Tesouro Nacional entrarão em greve segunda-feira

Bolsonaro já sinalizou um reajuste linear de 5% nos salários do funcionalismo público, porém a decisão final ainda não foi dada.

Funcionários do Tesouro Nacional entrarão em greve segunda-feira
Bráulio Cerqueira, presidente da Unacon Sindical, cobra um plano de reestruturação da carreira, além do aumento de 27% nos salários (Crédito: Edilson Rodrigues/Agência Senado)

Em assembleia ocorrida nesta terça-feira (17), os funcionários do Tesouro Nacional decidiram que entrarão em greve na próxima segunda-feira (23). A assembleia, que foi organizada pelo Sindicato Nacional dos Auditores e Técnicos Federais de Finanças e Controle (Unacon Sindical), decidiu pela paralisação e pede um aumento de 27% no salário da categoria, além de criticar a falta de um plano oficial de reestruturação da carreira.

Publicidade

O presidente do sindicato, Bráulio Cerqueira, disse ao site de notícias Poder360 que a greve é o último recurso, visto que em ano eleitoral o prazo legal para a recomposição de salários de servidores públicos se esgota em um período diferente. “Não abriremos mão de defender a nossa carreira e as nossas instituições.”

Publicidade

No momento, durante o governo do presidente Jair Bolsonaro (PL), três categorias de carreira pública estão de braços cruzados. Além da greve marcada dos funcionários do Tesouro Nacional, servidores do Banco Central e do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) já estão de braços cruzados. Os trabalhadores da Controladoria Geral da União (CGU) também decidirão na segunda (23) se aderem à paralisação.

Bolsonaro já sinalizou um reajuste linear de 5% nos salários do funcionalismo público, porém a decisão final ainda não foi dada.

 

Publicidade