Tudo Certo

MPE não vê irregularidades em domicílio eleitoral e Moro comemora no Twitter

Sergio Moro é pré-candidato ao Senado pelo Estado de São Paulo, enquanto sua esposa, Rosângela Moro, pode pleitear uma vaga na Câmara dos Deputados.

MPE não vê irregularidades em domicílio eleitoral e Moro comemora no Twitter
O município eleitoral pode ser alterado depois de 3 meses de vínculo com a cidade nova (Crédito: Andressa Anholete/Getty Images)

A Procuradoria Regional Eleitoral em São Paulo divulgou nesta terça (24) uma sentença em que afirma não enxergar irregularidades na transferência do domicílio eleitoral do ex-juiz e ex-ministro Sergio Moro (União Brasil) e de sua esposa, Rosângela Moro.

Publicidade

A ação, que foi aberta por uma empresária filiada ao PT, e endossada por deputados e pela sigla, denunciava a transferência do domicílio eleitoral de Moro e de sua esposa para a cidade de São Paulo, afirmando que o casal não tem “qualquer ligação com o Estado de São Paulo”.

Durante o processo, o ex-juiz apresentou comprovantes de locação de quartos e salas de reuniões em São Paulo desde dezembro de 2021, um contrato de locação de imóvel no nome de Rosângela Moro e o recebimento da Grã-Cruz da Ordem do Ipiranga, maior honraria do Estado de São Paulo, conferida pelo então governador João Doria (PSDB) em 2019. O procurador-regional eleitoral, Paulo Taubemblatt, assinou a seguinte manifestação:

“Tais elementos de prova são suficientes para comprovar o vínculo de forma satisfatória com a municipalidade para a qual pretende transferir o seu domicílio eleitoral, não tendo os argumentos trazidos pelos recorrentes o condão de obstar a transferência eleitoral já deferida.”  

Em seu Twitter, Sergio Moro comemorou a decisão:

Publicidade

“Fico feliz pela análise técnica realizada pelo Ministério Público Eleitoral. Foi desmascarada a manobra eleitoral do PT que me teme como candidato em São Paulo.”

Sergio Moro é pré-candidato ao Senado pelo Estado de São Paulo, enquanto sua esposa, Rosângela Moro, pode pleitear uma vaga na Câmara dos Deputados.

Publicidade