Número de mortos sobe para 10 em deslizamento de terra em Angra dos Reis

As equipes de resgate que trabalham nas buscas por desaparecidos, encontraram nesta segunda-feira (4), mais dois corpos

Número de mortos sobe para 10 em deslizamento de terra em Angra dos Reis
O estado do RJ desde sábado, já registra mais de 18 óbitos provocados pela chuva (Créditos: Reprodução / redes Sociais)

As equipes de resgate que estão trabalhando nas buscas de desaparecidos no deslizamento de terra em Angra dos Reis (RJ), encontraram mais dois corpos nesta segunda-feira (4). Com as novas vítimas, a cidade já contabiliza 10 mortes na queda de barreira no bairro Monsuaba. As informações são da Defesa Civil.

Publicidade

De acordo com o G1, ainda existe uma pessoa que é considerada desaparecida. Estão sendo procuradas outras quatro pessoas que poderiam estar soterradas, de acordo com relatos da comunidade local, em um deslizamento de terra que destruiu a Praia de Itaguaçu, na ilha Grande. As busca continuam nesta segunda-feira (4).

O estado do RJ desde sábado, já registra mais de 18 óbitos provocados pela chuva. Além das 10 mortes que já foram confirmadas em Angra dos Reis, Outros sete óbitos aconteceram em Paraty, onde uma mulher foi soterrada junto com seis filhos. Em Mesquita, um advogado morreu eletrocutado ao tentar ajudar uma pessoa.

os corpos que foram encontrados na tragédia, foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) da cidade, que pede para que as famílias compareçam até o local para realizar o reconhecimento. Não se tem ainda informações sobre as duas últimas vítimas. Aos demais forma identificados como:

Samuel Cardoso dos Santos, de 3 anos


Laura, de 7 anos

Publicidade

Rafael Cardoso de Carvalho, de 11 anos

Miguel Bernardo Magalhães Lopes, de 11 anos

Rodrigo Teotonio, de 31 anos

Publicidade

Francisca de Sena Cardoso, de 46 anos

Antônio Cândido Cardoso, de 68 anos

Maria Gesilia de Sena Cardoso, de 70 anos

Publicidade

Prefeitura diz que essa foi a pior chuva da história

De acordo com a prefeitura, essa foi a pior chuva já registrada na história de Angra dos Reis. Diante dos transtornos, foi decretada situação de emergência no município. Na Rio-Santos, a segunda-feira começou com, pelo menos, quatro pontos de interdição total entre Angra dos Reis e Paraty. O prefeito chegou a pedir o desligamento das usinas nucleares por receio de que não seria possível colocar em prática o plano de emergência enquanto vias de acesso ao município estiverem interditadas, mas Eletronuclear garantiu que uma possível evacuação não está comprometida.

Na cidade, são cerca de 3314 moradores em pontos de apoio disponibilizados pela prefeitura. As aulas foram suspensas nesta segunda-feira (4), pois muitas escolas cederam seus espaços para receber as famílias que ficaram desabrigadas.