bloqueios em Santa Catarina

PRF diz que métodos bolsonaristas em rodovias de SC lembram ‘black blocs’

Grupo invadiu rodovias com bombas caseiras, rojões e barricadas com incêndios.

prf-diz-que-metodos-bolsonaristas-em-rodovias-de-sc-lembram-black-blocs
(Crédito: Divulgação/ PRF SC)

Nesta segunda-feira (21), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) afirmou em nota que os envolvidos nos bloqueios ilegais nas estradas de Santa Catarina usaram métodos terroristas e que lembram black blocs. Segundo a polícia, o grupo usou bombas caseiras com gasolina, rojões e derramou óleo na pista.

Publicidade

“Os métodos utilizados lembraram os de terroristas ou de black blocks (sic): bombas caseiras feitas de garrafas com gasolina, rojões, óleo derramado intencionalmente na pista, ‘miguelitos’ (pregos usados para furar pneus), pedras, além de barricadas com pneus queimados, latões de lixo, e troncos de árvores cortados e jogados deliberadamente na pista”, listou a corporação em nota.

A ação, “criminosa e violenta”, de acordo com a PRF, teve início na noite de sexta-feira (18), quando homens encapuzados invadiram estradas. De forma coordenada, o grupo usou bombas caseiras com gasolina e rojões para conter os motoristas. Depois, fizeram barreiras com pneus incendiados e lixeiras.

Um homem, que não teve a identidade revelada, foi preso. Ele vai responder por associação criminosa, exposição a perigo em outro meio de transporte público, impedindo ou dificultando o funcionamento, destruir, inutilizar ou deteriorar coisa alheia e desobedecer a ordem legal de funcionário público.

Nas redes sociais, a presidente do PT, Gleisi Hoffmann (PT-DF), reclamou sobre os novos bloqueios e chamou os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) de “pessoas cruéis”. Ela comentou sobre um vídeo, que viralizou nas redes sociais, em que uma mulher fica presa no trânsito e, por isso, não conseguiu se despedir da própria mãe, que morreu.

Publicidade

Publicidade