Sem saber se haverá Carnaval, escolas do Rio ainda esperam por subvenção

Apesar das incertezas, o presidente da liga das escolas diz que o trabalho para preparar os desfiles tem sido realizado

Sem saber se haverá Carnaval, escolas do Rio ainda esperam por subvenção
Nós estamos trabalhando intensamente para a realização da festa e esperamos receber já em dezembro (Créditos: Raphael Dias/Getty Images)

Faltando pouco menos de três meses para o início do Carnaval, não se tem ainda definições com relação à subvenção paga pela Prefeitura do Rio às escolas de samba do Grupo Especial e da Série Ouro. Até mesmo a própria realização da festa ainda não foi definida, em meio ao cenário de incertezas devido à proliferação da nova variante Ômicron do coronavírus, que já fez a cidade e outras 23 capitais cancelarem as festas de fim de ano com o Réveillon.

Publicidade

Jorge Perlingeiro, presidente da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa), destaca que tem um acordo com o prefeito Eduardo Paes (PSD), acordado no meio do ano, para que as 12 agremiações do Grupo Especial recebam recursos do município para elaboração dos desfiles. O dirigente não quis revelar os valores firmados.

“Ficou combinado que não divulgaremos isto. Tudo seria explicado pelo prefeito em um ato público. Nós estamos trabalhando intensamente para a realização da festa e esperamos receber já em dezembro, mas não há problema se o valor for parcelado em três vezes, uma vez que o carnaval ocorrerá apenas no fim de fevereiro”, afirma Perlingeiro.

Diferente de como acontecia nos anos anteriores, as agremiações não esperam verba municipal para iniciar os trabalhos. Eles começaram o pagamento dos direitos de transmissão para as agremiações e com recursos oriundos da venda de ingressos para os três dias de desfile: O sábado das campeãs e os dois de apresentação regular.

Wallace Palhares, presidente da Liga Independente do Grupo A, que é responsável pela organização da Série Ouro, equivalente à segunda divisão do carnaval do Rio de Janeiro, destaca que por enquanto não houve repasses ou definição de valores. Porém destaca que, geralmente, os pagamentos acontecem durante o mês de dezembro.

Publicidade

“É o período típico do pagamento das subvenções, mesmo. Durante os mandatos anteriores de Eduardo Paes, os valores foram pagos nesse período. E hoje temos a prefeitura totalmente voltada para o carnaval e para as nossas necessidades, é uma realidade bem diferente da que havia até então”, afirma Palhares.

A Empresa de Turismo do Município do Rio de Janeiro (Riotur) foi procurada, e disse que ainda não tratou do repasse de verba para escolas de samba de nenhum grupo do carnaval do Rio. Quatro capitais do Brasil, até agora tomaram a decisão de não realizar festas durante o período: Belém, Campo Grande, Cuiabá e Teresina.

Os desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro de 2022 estão previstos para sexta-feira (25) sábado (26), com as agremiações da Série Ouro, e domingo (27) e segunda-feira (28), com desfiles do Grupo Especial.

Publicidade