Victor Godoy é nomeado ministro interino do MEC

A nomeação foi publicada no Diário Oficial da União nesta quarta-feira (30), com a assinatura do presidente Jair Bolsonaro

brasil-podera-ter-maior-banco-de-dados-sobre-ensino-diz-ministro-da-educacao
Victor Godoy (Créditos: Reprodução/ CGU)

Victor Godoy foi nomeado ministro interino do MEC pelo presidente Jair Bolsonaro, após a saída de Milton Ribeiro nesta segunda-feira (28). A nomeação foi publicada no Diário Oficial da União nesta quarta-feira (30), com a assinatura do presidente.

Publicidade

Godoy era o secretário executivo da pasta desde julho de 2020 e é o quinto nome a ocupar o cargo de ministro da Educação durante o governo de Jair Bolsonaro. O atual ministro é engenheiro de redes de comunicação de dados, formado pela Universidade de Brasília (UnB).

Ele já ocupou o cargo de auditor na Controladoria-Geral da União e atuou como diretor na área que auditava no MEC. O ex-ministro Milton Ribeiro ficou 20 meses no cargo e pediu demissão nesta segunda-feira (28) após um áudio vazado. O presidente aceitou o afastamento.

O áudio vazado mostra o então ministro dizendo priorizar o repasse de verbas a municípios indicados por um pastor evangélico a pedido do presidente Bolsonaro. O caso é investigado pela Polícia Federal (PF) e pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Diante do ocorrido, Ribeiro diz que “solicitar ao Presidente Bolsonaro a minha exoneração do cargo, com a finalidade de que não paire nenhuma incerteza sobre a minha conduta e a do Governo Federal”. Em sua carta de demissão para o presidente, Ribeiro indica sua possível volta à pasta. “Depois de demonstrada minha inocência estarei de volta, para ajudar meu país e o Presidente Bolsonaro na sua difícil mas vitoriosa caminhada”.

Publicidade