Seleção feminina de Handebol encerra 1ª fase do Mundial com goleada

O Brasil está no Grupo 4 da próxima fase, novamente com Croácia e Japão (contra quem não voltam a jogar) e terá pela frente Argentina, Áustria e Espanha, que vieram do Grupo H

Classificada por antecipação à segunda etapa do Campeonato Mundial de handebol feminino, disputado na Espanha, a seleção brasileira encerrou a participação na primeira fase nesta segunda-feira (6), atropelando o Paraguai por 33 a 19 no pavilhão Cidade de Castellón. A equipe verde e amarela, que já havia derrotado Croácia e Japão, terminou o Grupo G na ponta, com 100% de aproveitamento. É o melhor início de competição desde 2013, quando o país conquistou o título.

Publicidade

O Brasil está no Grupo 4 da próxima fase, novamente com Croácia e Japão (contra quem não voltam a jogar) e terá pela frente Argentina, Áustria e Espanha, que vieram do Grupo H. As brasileiras levam consigo os quatro pontos somados nas vitórias sobre croatas e japonesas. Apenas dois times da chave avançam às quartas de final.

O primeiro compromisso pela segunda fase será nesta quarta-feira (8), no palácio de esportes da cidade de Torrevieja, em horário a ser anunciado. O adversário será o terceiro do Grupo H, que ainda depende do jogo entre Espanha e Áustria para definição das posições finais. As equipes europeias se enfrentam ainda nesta segunda, às 16h30 (horário de Brasília).

A vantagem brasileira foi construída com facilidade no primeiro tempo, mesmo com o técnico Cristiano Rocha rodando bastante as jogadoras. O aproveitamento nos 30 minutos iniciais superou os 60% nos chutes, com destaque a Jéssica Quintino, autora de cinco gols na etapa. O Brasil foi para o intervalo vencendo por 20 a 7 e só não balançou mais as redes porque a goleira Fatima Ocampos salvou o Paraguai.

A seleção verde e amarela voltou para o segundo tempo desconcentrada, parando em grandes defesas de Ocampos – eleita a melhor jogadora da partida – e cometendo falhas de passe e de marcação que as paraguaias aproveitaram, fazendo mais gols que o Brasil nos primeiros 15 minutos. A queda de produção irritou Cristiano, que pediu tempo e cobrou atenção.

Publicidade

A chamada teve efeito e as brasileiras se reorganizaram, ainda que tenham encerrado a segunda etapa sofrendo mais gols (12) e marcando menos (13) que no primeiro tempo. Jéssica balançou as redes mais uma vez e chegou a seis na partida, sendo a artilheira do confronto. Destaque também para Mariane Fernandes e Giulia Guariero, ambas com cinco gols.

(Agência Brasil)

Publicidade