INFLAÇÃO

Inflação no Reino Unido supera 10% puxada por alimentos

Matérias-primas estão no momento mais caro que já estiveram na história do país.

Pães e cereais dispararam no país (Créditos: Peter Macdiarmid/Getty Images)

A atual taxa de inflação no Reino Unido atingiu um novo recorde depois de 40 anos no mês de julho. Com acumulado de 10,1%, esta é primeira vez que a inflação anual do país supera 10% desde 1982.

Publicidade

Esse aumento está sendo puxado pela alta dos preços dos alimentos e combustíveis no país. No acumulado de 12 meses, desde julho de 2021, os alimentos ficaram 12,7% mais caros para a população do Reino Unido.

Alimentos básicos da dieta dos britânicos, como pães, cereais, leite e produtos derivados, queijo e ovos foram os que sofreram os maiores aumentos de preços. A alta foi ainda mais grave para os iogurtes e o queijo cheddar especificamente.

Segundo a Office for National Statics (ONS), agência estatal do Reino Unido de dados, “todas as onze classes de alimentos e bebidas não alcoólicas contribuíram para a mudança na taxa de inflação anual.”

Grant Ftizner, economista chefe da ONS, se pronunciou no Twitter da agência a respeito das causas desse fenômeno. “O custo de ambas as matérias-primas e dos bens deixando as fábricas continuam a subir, levando ao aumento dos preços dos metais e alimentos.

Publicidade

Fitzner também comentou a situação da inflação sobre as matérias-primas e bens de fábricas individualmente. “Esses aumentos levaram as matérias-primas a apresentarem seu maior aumento anual de preços desde que se tem registro, enquanto os bens manufaturados têm a maior alta em 45 anos.”

 

Publicidade