Conflito internacional

Libertação de navio que transportava grãos supostamente roubados gera revolta na Ucrânia

Segundo o Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia, a Turquia ignorou um pedido para prender o navio, e a carga e a embarcação foram liberadas nesta quarta-feira (6).

libertacao-de-navio-que-transportava-graos-supostamente-roubados-gera-revolta-na-ucrania
A Rússia nega todas as acusações (Créditos: Divulgação/ Marine Traffic)

A libertação de um navio russo que, supostamente, carregava grãos ucranianos roubados de águas turcas é “inaceitável”, disse o Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia. De acordo com o comunicado do ministério, divulgado nesta quinta-feira (7), a Turquia ignorou um pedido para prender o navio e a carga e a embarcação foram liberadas nesta quarta-feira (6).

Publicidade

A mensagem divulgada pelo ministério expressou “profunda decepção e apelos ao lado turco com um pedido urgente para conduzir uma investigação e fornecer uma resposta completa aos pedidos das autoridades relevantes da Ucrânia”.

A agência de notícias russa TASS disse que o navio, nomeado de  Zhibek Zholy, “que está ancorado na Turquia, planeja sair devido ao tempo ocioso e enviar grãos para um navio de armazenamento”. Segundo a CNN, imagens registradas por satélites mostram que navios russos descarregam suas mercadorias para outros navio no Mar Negro com frequência.

Nesta segunda-feira (4), Volodymyr Zelensky, presidente da Ucrânia, afirmou que até 60 milhões de toneladas de grãos podem ficar presas no país, caso exportações bloqueadas continuem persistentes, até o outono. A Organização das Nações Unidas (ONU) afirmou que o bloqueio da Rússia aos portos ucranianos levou ao aumento dos preços globais dos alimentos. A Rússia nega que está bloqueando os portos ou roubando grãos da Ucrânia.

Publicidade