Otan alerta que próximos dias devem ser piores na Ucrânia

A Otan acredita que defender à Urânia de uma forma mais direta, pode piorar o conflito

otan-alerta-que-proximos-dias-devem-ser-piores-na-ucrania
Secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg (Crédito: Omer Messinger/Getty Images)

De acordo com o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg a guerra na Ucrânia pode ser pior nos próximos dias. Nesta sexta-feira (4), o secretário afirmou que a guerra pode causar mais mortes e destruições.

Publicidade

O chefe da aliança militar do Ocidente afirmou que há um consenso entre os países membros de que aviões da Otan não devem estar no espaço aéreo da Ucrânia e nem tropas no território do país. A Ucrânia pediu para que a Otan reconsiderasse está decisão.

A Otan acredita que defender à Urânia de uma forma mais direta, pode piorar o conflito. Isso geraria mais sofrimento humano e desenvolveria uma guerra com mais países envolvidos. Além disso, o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg durante a entrevista coletiva disse também que notou o uso de bombas de fragmentação na invasão da Ucrânia pela Rússia.

Essas bombas são proibidas pela Organização das Nações Unidas (ONU). O únicos países que não assinaram essa convenção foram Brasil, Rússia e Estados Unidos.

Conflito Rússia e Ucrânia

Na quinta-feira (24), o governo russo invadiu à Ucrânia e bombardeou regiões do país. Após várias ameaças Vladimir Putin autorizou os ataques por terra, ar e mar. Alguns dos motivos pelo qual esta invasão aconteceu é a aproximação da Ucrânia com o Ocidente.

Publicidade

O presidente da Rússia, Vladimir Putin não aceita que a Ucrânia entre para OTAN. Além disso, Putin quer aumentar o seu poder de influência na região. A Rússia e a Ucrânia já passaram por outros conflitos. Por mais que hoje, a Ucrânia seja independente sua relação com a Rússia não é totalmente resolvida.

“Os ministros das Relações Exteriores da #OTAN e a #Finlândia, a #Suécia e a #UE abordaram a brutal invasão da #Rússia à #Ucrânia, que o mundo inteiro condena. Apelamos ao Presidente Putin para que pare esta guerra imediatamente. Ele tentou nos dividir, mas a OTAN está mais unida, mais determinada e mais forte do que nunca.”

*Este texto contém informações retiradas do G1.