Expansão

Países da Otan assinam protocolo de entrada de Finlândia e Suécia na aliança militar

Quando confirmada, essa será a expansão mais significativa da aliança militar desde a década de 1990. 

paises-da-otan-assinam-protocolo-de-entrada-de-finlandia-e-suecia-na-alianca-militar
Secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg (Créditos: Getty Images)

Os 30 países da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) assinaram um protocolo de adesão da Finlândia e Suécia à aliança militar nesta terça-feira (5). Quando confirmada, essa será a expansão mais significativa da aliança desde a década de 1990.

Publicidade

“Este é realmente um momento histórico”, disse o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, ao lado dos ministros das Relações Exteriores dos dois países. “Com 32 nações ao redor da mesa, seremos ainda mais fortes”, acrescentou.

De acordo com a CNN, esse processo provavelmente levará até um ano. O protocolo estabelecido permite que Finlândia e Suécia participem das reuniões da Otan e acessem à inteligência, mas não serão protegidos pela cláusula de defesa da Otan de que um ataque a um aliado é um ataque contra todos.

“Obrigado por seu apoio! Agora começa o processo de ratificação por cada um dos aliados”, disse a ministra sueca das Relações Exteriores, Ann Linde, no Twitter. “Esperamos trabalhar juntos para garantir nossa segurança coletiva”, disse ela.

Entretanto, o presidente da Turquia, Tayyip Erdogan alertou na quinta-feira passada, em uma cúpula da Otan, que a Finlândia e a Suécia devem primeiro manter as promessas feitas à Turquia ou a ratificação não será enviada ao parlamento turco. De acordo com o memorando assinado, a Finlândia e a Suécia se comprometeram a não apoiar os grupos militantes curdos PKK e YPG ou a rede do clérigo americano Fethullah Gulen.

Publicidade