Default artificial

Por conta de sanções, Rússia dá 1º calote em dívidas externas

A Rússia vem lutando para cumprir os pagamentos de US$ 40 bilhões em títulos em circulação desde sua invasão na Ucrânia, em 24 de fevereiro.

Por conta de sanções, Rússia dá 1º calote em dívidas externas
Presidente da Rússia, Vladimir Putin (Crédito: Adam Berry/ Freelancer)

A Casa Branca informou que a Rússia deu calote em seus títulos soberanos estrangeiros pela primeira vez em mais de um século, já que as sanções abrangentes efetivamente excluíram o país do sistema financeiro global e tornaram seus ativos intocáveis. O Kremlin, que tem dinheiro para fazer os pagamentos graças às receitas de petróleo e gás, rejeitou as afirmações acusando o Ocidente de conduzir o país a um “default artificial”

Publicidade

“A Rússia deu calote em sua dívida soberana em moeda estrangeira depois de não fazer pagamentos aos credores pela primeira vez em um século. Aqui estão as implicações para a Rússia e o mundo”.

Nesta segunda-feira (27), uma autoridade norte-americana afirmou que a inadimplência mostra quanto as sanções estão impactando a economia da Rússia. Durante a cúpula do G7 na Alemanha, uma autoridade dos EUA disse que a notícia desta manhã sobre a descoberta da inadimplência da Rússia, pela primeira vez em mais de um século, situa a força das ações que os EUA, juntamente com aliados e parceiros, tomaram, bem como o impacto na economia russa”.

De acordo com a agência Reuters, alguns detentores de títulos contaram que não haviam recebido juros vencidos nesta segunda (27), após o fim de um prazo importante de pagamento um dia antes. A Rússia vem lutando para cumprir os pagamentos de US$ 40 bilhões em títulos em circulação desde sua invasão da Ucrânia em 24 de fevereiro, quando as sanções abrangentes cortaram o país do sistema financeiro global e tornaram seus ativos intocáveis para investidores. 

Publicidade